Você está aqui: Início » Cuidados » Vermifugação para cães: a importância disso para a saúde e bem-estar de seu animal

Vermifugação para cães: a importância disso para a saúde e bem-estar de seu animal

Compartilhe!
  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
    3
    Shares

A maioria dos tutores se preocupa muito em manter a vacinação sempre em dia, mas acaba negligenciando outro assunto de extrema importância: a vermifugação para cães.

Embora muitas vezes esse assunto não seja levado a sério, administrar os remédios contra vermes é fundamental, e pode ajudar a evitar muitos problemas de saúde para o cachorro.

Descubra então qual é a importância da vermifugação, e entenda porque esse assunto deve ser prioridade em seus cuidados com o pet. Junto com outras questões como castração e vacinação, a vermifugação para cães é, sim, de suma importância.

O que é e para que serve a vermifugação?

Muitas doenças contraídas pelos animais – que vão desde as mais simples até algumas bem severas e letais – podem ser contraídas através de parasitas. E a melhor forma de manter o seu cachorro ou gato longe dessa ameaça é através da vermifugação.

Os vermífugos são remédios que têm como finalidade eliminar a existência de parasitas, garantindo assim mais saúde e bem-estar para o animal.

  • Frequência:

A frequência do vermífugo deverá ser definida pelo veterinário que atende o seu animal, sendo que ela muda de filhotes para adultos. Geralmente os cachorrinhos nascem com vermes.

A primeira dose do remédio costuma ser administrada aos 15 dias de vida. Depois aos 30, e podem ser repetidas mais algumas doses com intervalos de 15 dias, garantindo assim que todos os vermes serão eliminados.

Esse espaçamento de tempo tem como principal papel eliminar os vermes cujas larvas já estavam depositadas. Ou seja, vermes que haviam sido colocados, mas que ainda não estavam “ativos”.

Para os bebês, a vermifugação acontece em forma líquida. Já para animais adultos a medicação é em comprimido. O veterinário pode indicar a administração da medicação a cada semestre ou anualmente.

Como saber se o meu cachorro está com verme?

Existem alguns sinais que podem ajudar você a perceber se o seu cachorro está sofrendo com a invasão de parasitas.

  • Barriga redonda e dura:

No caso dos filhotes, um dos sinais mais comuns é a barriga que fica muito arredondada e endurecida. Isso pode ser um sinal de que o seu cachorro está sofrendo com vermes.

Quando você percebe esse sintoma, pode ser que o filhote também elimine vermes nas fezes. É bom ficar de olho, e analisar sempre a saúde do animal.

  • Vômito e diarreia:

Já nos adultos, o mais comum é que os vermes causem vômitos ou diarreia em dias aleatórios. Você pode perceber também que o cachorro está amuado e pouco disposto.

  • Perda de pelo:

A perda excessiva dos pelos também pode significa que o animal está sofrendo com verminose. É importante ressaltar que a troca de pelos é um processo natural, muitas das vezes. Por isso, se você desconfiar de alguma coisa deve consultar o veterinário antes de tomar providências medicamentosas.

 

Veja quais são as dicas de cuidados, e como o animal pode contrair vermes

Tão importante quanto saber sobre vermifugação para cães, é entender quais são os cuidados essenciais para manter seus animais sempre saudáveis e livres de ameaças.

Os parasitas podem chegar ao organismo do animal de diferentes maneiras. A começar pelas picadas de pulgas e mosquitos. Por isso você deve sempre manter o seu animal muito limpo.

O local onde ele dorme e vive também deve ser muito bem higienizado, sem fezes e sem restos de alimentos – o que aumentaria a proliferação de moscas, e com isso aumenta as chances de vermes.

  • Alimentação e água:

A água consumida pelo cachorro deve ser preferencialmente filtrada. Isso garante um pouco mais de segurança. A comida precisa ser sempre muito bem limpa e higiênica.

Durante os passeios, evite que o cão coma coisas do chão e que você desconheça a procedência. Também evite que ele cheire fezes de outros animais. Para cachorros que passeiam na rua, a vermifugação pode demandar um intervalo menor – e isso será instruído pelo veterinário.

  • Exames laboratoriais podem identificar o tipo de verme:

É importante entender que existem diferentes tipos de vermes. Como dissemos no começo desse artigo, eles podem ser menos ou mais agressivos, mas nunca inofensivos.

Quando você consulta o seu animal com um médico veterinário, ele pode solicitar algum exame para se certificar do tipo de verminose que está incomodando o seu pet. Geralmente uma coleta de sangue é suficiente, mas podem também pedir um exame de fezes. Os tipos mais comuns de vermes são:

  • Áscaris:

O áscaris é um tipo de verminose que pode passar do animal para o ser humano. É muito importante, caso o animal seja diagnosticado com esse verme, que você mantenha o ambiente sempre limpo e desinfetado, e que use luvas para fazer a higienização.

  • Ancylostoma;

Esse é um verme muito agressivo, que é adquirido através da alimentação ou água. Por isso tenha cuidado especial com essas questões. Esse verme corrói a parede intestinal, e pode causar diarreia, anemia e até mesmo hemorragia e outros problemas.

  • Cestoide:

E por fim esse, que é o verme transmitido pelas pulgas, e que também pode ser passado para o ser humano. Portanto, fica claro que a vermifugação para cães garante não somente a saúde do animal, mas também a sua.

Esses são apenas alguns, mas existem muitos outros. É necessário prestar atenção no animal para identificar qualquer problema aparente, como perda de peso, queda do pelo e falta de apetite.

Cuidado com a superdosagem na hora da vermifugação

Tudo isso que falamos até aqui é fundamental para entender a importância da vermifugação nos animais de estimação. Mas é essencial que você consulte um veterinário antes de medicar o seu cachorro ou gato.

A superdosagem pode trazer inúmeros problemas, e até mesmo levar o animal a óbito! Então, siga sempre as instruções de um profissional, e nunca tente remediar por conta própria.

A vermifugação para cães é um assunto de altíssima importância, e você deve sempre se atentar as agendas para não deixar essa medicação vencer. Seguir corretamente as instruções médicas de higiene e cuidado também é essencial.


Compartilhe!
  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
    3
    Shares

Acompanhe nossas dicas