Você está aqui: Início » Doenças » Hérnia de disco em cães

Hérnia de disco em cães

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Nos animais, a coluna vertebral se forma pelas conhecidas vértebras, em que essas estão empilhadas um por cima da outra, possuindo a função de proteger e suportar a medula da espinha, onde entre cada vértebra existe um disco que funciona como se fosse uma almofada. Mas, há hérnia de disco em cães, o disco se move para fora do lugar.

Assim, é colocado uma pressão muito forte sobre os ossos e os nervos da coluna, o que ocasiona em dor e desconforto para o cão quando realiza seus movimentos locomotores normais, como andar, correr, subir e descer uma escada.

No entanto, antigamente, de acordo com a gravidade da hérnia de disco, os cachorros podiam até mesmo serem submetidos à eutanásia. Porém, atualmente, com uma orientação e tratamento correto, já se pode garantir uma excelente qualidade de vida para o cão.

Quais são os tipos de hérnia de disco em cães?

Sobre os tipos de hérnia de disco em cães, saiba antes que essa é uma doença degenerativa que pode ocorrer em qualquer um dos discos vertebrais, no entanto, grande parte das hérnias ficam na área tóraco-lombar. Assim, confira abaixo a divisão da hérnia de disco:

  • Tipo I: Hérnia de disco Hansen

Essa hérnia de disco em cães se caracteriza por ocorrer uma degeneração condroide do núcleo pulposo, ocorrendo entre o sexto ao sétimo mês de vida do cão.

No entanto, a extrusão desse tipo de material indo em direção a medula pode acontecer na maior parte dos casos em cachorros que possuem de dois a sete anos de idade, que é quando o animal pode já realizar saltos ou qualquer movimento mais brusco, onde se ocasionam em um quadro grave dos sintomas.

  • Tipo II: Hérnia de disco canina Hansen

Essa já se caracteriza por ser uma saliência do disco intervertebral sem que haja uma ruptura total do anel fibroso. Geralmente, nesse caso os sintomas podem apresentar uma progressão crônica de manifestação mascarada, em que na maioria das vezes se observa sinais até os cinco a seis anos de vida do cão.

Principais sintomas da hérnia de disco em cães

Quanto aos principais sintomas da hérnia de disco em cães, normalmente eles podem variar caso a crise seja tanto aguda ou crônica. Mas, na maior parte dos casos, a crise é sempre aguda, isto é, o seu cão pode se encontrar saudável e de repente se tornar apático e perder a movimentação das patas de trás.

No entanto, os sintomas podem variar ainda conforme a região da coluna que foi afetada, onde as hérnias na área lombossacral, em que pode afetar a L4-S3, ocasionam em dores, perda do controle das fezes e da urina, paralisia, ânus flácido e problemas nas movimentações.

Já no caso das hérnias toracolomabares, elas ocorrem entre a T3 e a L3, podendo ocasionar em dores muito intensas, perda de sensibilidade nos membros, falta de controle de defecar e urinar, paraplegia e cifose.

E quanto as hérnias cervicais, essas são as mais dolorosas e graves, em que as dores são extremamente intensas e o cão não consegue se locomover, mas não ocorre necessariamente por tetraplegia, mas devido a rigidez no pescoço e nos membros.

Diagnóstico da hérnia de disco em cães

Para a realização do diagnóstico da hérnia de disco em cães, ele se inicia de maneira presuntiva, isto é, o médico veterinário irá se basear na raça do cachorro, no seu histórico, no andar desordenado ou na paralisia e ainda na sua história de com ou sem trauma recente.

Além disso, a realização de um exame de raio-X é fundamental para fazer o diagnóstico definitivo, principalmente por meio ainda de uma tomografia computadorizada e uma ressonância magnética, pois tal condição pode ter sido causada devido a outro problema, como um coágulo de sangue, por exemplo.

Tratamento da hérnia de disco em cães

Geralmente, o tratamento da hérnia de disco em cães pode depender de autocuidados e terapia, em que nem todos os discos necessitam de alguma intervenção, onde quando preciso, o tratamento pode incluir remédios, fisioterapia e talvez uma cirurgia.

Mas, de uma maneira geral, o tratamento da hérnia de disco em cães se baseia no estágio da doença no cão, se encontrando dividida em cinco estágios, em que o primeiro estágio é o de menor gravidade e o cinco é o mais grave. Com isso, confira abaixo quais os possíveis tipos de tratamentos:

  • Autocuidados

Em um tratamento convencional, ou seja, clínico, se realiza a utilização de remédios anti-inflamatórios, entre outros, além ainda de um confinamento temporariamente. Além disso, existe ainda tratamentos alternativos, como a fisioterapia e a acupuntura.

  • Cirurgia

Quanto a cirurgia ela é indicada em cachorros que se encontram no estágio quatro ou cinco, em que o seu principal objetivo é a remoção da pressão da medula na espinha. Normalmente, esses cães devem realizar a cirurgia logo nas primeiras 24 horas depois do início da paralisia.

  • Acupuntura

Essa utiliza de técnicas complementares fundamentais para os casos de hérnia de disco, podendo atuar na liberação de endorfinas, o que controla a dor e reestabelece todas as funções neurológicas que foram perdidas.

  • Fisioterapia

Em relação a fisioterapia, ela possui um papel fundamental em todas as fases, pois pode auxiliar na analgesia, utilizando a eletroterapia, hidroterapia e a laserterapia, as quais ajudam no controle da inflamação.

No caso de cães que possuíram somente dores, e elas foram controladas com remédios, a fisioterapia é importante para que não exista alguma recaída, pois ela irá tratar dos encurtamentos dos músculos e garantir que a musculatura se fortaleça.

Cães que convivem com as consequências da hérnia de disco

Sobre a convivência com as consequências da hérnia de disco, isso irá depender do nível que de lesão que o cão foi acometido, onde existem alguns que podem passar vivendo normalmente com esse problema, e existem alguns que vivem com o auxílio de uma cadeira de rodas.

Além ainda de garantir reabilitação e benefícios bastante práticos, as cadeiras de rodas promovem vitalidade e bastante de entusiasmo ao cachorro, o tornando normal enquanto ele ainda se recupera das consequências da hérnia de disco, além de proporcionar maior mobilidade.

Portanto, se caso o seu cachorro esteja demonstrando problemas de se locomover ou falta de equilíbrio, tenha atenção, pois ele pode estar com problemas de coluna.

A hérnia de disco em cães é um quadro clínico bastante sério e comum, em que é preciso identificar rapidamente os primeiros sinais para que haja o mais rápido possível e o melhor tratamento.


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nossas dicas