Você está aqui: Início » Curiosidades » Hachiko: Conheça a história do Akita leal
Hachiko cachorro Akita

Hachiko: Conheça a história do Akita leal

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Ao ler o nome Hachiko, você talvez não associe a história impressionante deste cão ao nome, que provavelmente já conheça. A história de Hachiko envolve um Akita, um professor japonês e uma incrível história de lealdade, que reforça a ideia de que o cão é, realmente, o melhor amigo do homem.

O Akita mostra que é possível que um cão passe praticamente toda a sua vida devotando-se a uma causa – o que toca profundamente a cultura japonesa, e tornou a história deste cão uma grande paixão nacional, na época, que é homenageada até os dias de hoje.

Conheça a incrível história de Hachiko, o cão que esperou seu dono durante anos e inspirou toda uma nação:

A história de Hachiko

Hachiko era um Akita criado por um professor universitário japonês chamado Ueno, na década de 1920. Quando o cão ainda era filhote, Ueno levou-o a Tóquio, onde dava aulas na universidade,  para a qual ia diariamente de trem.

Hachiko Akita

O cão e o professor logo apegaram-se fortemente, e a família conta que o cão costumava acompanhar seu mestre por todos os lugares – inclusive até a estação de trem, onde ficava esperando até que o professor voltasse da universidade, para acompanhá-lo para casa.

Em maio de 1925, quando o cão ainda tinha 18 meses, no entanto, o professor Ueno sofreu um grave ataque cardíaco que acabou levando à sua morte, enquanto ainda estava nas dependências da Universidade de Tóquio. Hachiko, por sua vez, ficou aguardando o mestre retornar à estação, o que não poderia mais acontecer.

Sem seu retorno, o cão ia diariamente à estação de trem, na expectativa de que Ueno retornasse. Mesmo depois que a família do professor deu o cão para ser criado pelo irmão do falecido, o cão retornava sempre à estação, ao ponto de se tornar conhecido pelos passageiros que passavam por ali, que o alimentavam e presenteavam.

Hachiko estátua

Por quanto tempo Hachiko repetiu sua rotina, aprendida nos primeiros 18 meses de vida? Quase uma década. Durante quase dez anos, o cão retornou ao seu local de espera, sem nunca ver o dono voltar. Perto dos 12 anos de idade, o Akita faleceu na estação, no local onde sempre aguardava o professor, e tornou-se uma página nas histórias japonesas.

A história foi divulgado por um aluno de Ueno, que conheceu o cão e era um estudioso da raça Akita. Ele publicou a história em veículos de grande circulação, e acabou chamando a atenção dos japoneses para este cão devotado e fiel, que dedicou toda a sua vida a um reencontro que jamais ocorreu.

A história na mídia

Sendo uma história que inspirou o povo japonês (que dá muito valor à memória de parentes e antepassados), Hachiko logo inspirou livros, documentários, filmes e obras de arte. No Japão, há uma série de estátuas, obras em relevo e homenagens públicas ao Akita leal.

Hachiko cena do filme

A história foi tão tocante para o povo japonês, que todo ano, no dia 8 de abril, realiza-se uma verdadeira cerimônia solene na estação onde o cão esperava seu dono, em Shibuya, Tóquio. Anualmente, centenas de pessoas reúnem-se para homenagear o animal e sua devoção, como forma de celebração e respeito à lealdade do cão.

Além das publicações feitas pelo aluno do professor Ueno, outros livros foram publicados em homenagem à história de Hachiko. Tamanha é a popularidade desta história no país, que o cão inspirou um filme para retratar o ocorrido, que logo chamou a atenção de Hollywood.

O filme protagonizado por Richard Gere e um Akita chama-se Sempre ao Seu Lado (do título original em inglês “Hachiko A Dog’s Story”).

Confira o trailer abaixo:


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nossas dicas