Você está aqui: Início » Doenças » Úlcera de córnea em cães: causas, sintomas e tratamento
Úlcera de córnea em cães

Úlcera de córnea em cães: causas, sintomas e tratamento

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A córnea é a membrana transparente e brilhante que compõe a parte frontal do globo ocular, e algumas situações podem desencadear doenças nessa região do olho do seu pet. Saiba mais sobre a úlcera de córnea em cães:

O que é a úlcera de córnea?

Existem três camadas na córnea, todas elas células da pele altamente especializadas. A camada mais externa é o epitélio, que é uma camada muito fina de células. Abaixo do epitélio está o estroma, que é o principal tecido de suporte da córnea, e a camada mais profunda é a membrana de Descemet.

A erosão de algumas camadas do epitélio é chamada erosão corneana ou abrasão corneana. Uma úlcera de córnea é uma erosão mais profunda em todo o epitélio e no estroma.

Se a erosão atravessa o epitélio e o estroma até o nível mais profundo da membrana de Descemet, uma descemetocele é formada. A descemetocele é uma condição muito séria. Se a membrana de Descemet se romper, o líquido dentro do globo ocular vazar e danos irreparáveis ​​podem ocorrer.

Úlcera de córnea em cães

Como se desenvolve uma úlcera de córnea?

A causa mais comum é trauma. Uma úlcera pode resultar de trauma contuso, como um cão esfregando o olho no carpete ou devido a uma laceração, como um arranhão ou contato com um objeto pontiagudo.

Outra causa comum é a queimadura química da córnea. Isso pode acontecer quando um produto químico ou substância irritante, penetra nos olhos.

Causas menos comuns de úlceras de córnea incluem infecções bacterianas, infecções virais e outras doenças. Estes podem se originar no olho ou podem se desenvolver secundariamente a uma doença em outras partes do corpo. Exemplos de outras doenças incluem:

  • Distrofia Epitelial – um enfraquecimento da córnea que pode ser herdada em raças como Boxers
  • Secagem da córnea devido à diminuição da produção de lágrimas, chamada ceratoconjuntivite seca.

Como é diagnosticada uma úlcera de córnea?

As abrasões superficiais da córnea geralmente não são visíveis sem testes e equipamentos especiais. Elas são detectadas com o uso de colírios especiais.

Uma gota desta substância é colocada na córnea. O corante ficará verde e adere a áreas de ulceração. As grandes úlceras são facilmente visíveis, enquanto pequenas úlceras podem ser intensificadas pelo uso de luzes e filtros oftálmicos especiais.

Um teste de fluoresceína é o exame oftalmológico mais comum e pode ser o único teste necessário se a úlcera for aguda e muito superficial. Se a úlcera é crônica ou é muito profunda, as amostras serão coletadas para cultura e estudo celular antes de aplicar o colírio ou outra medicação.

Como é tratada uma úlcera de córnea?

O tratamento depende se há abrasão corneana, úlcera de córnea ou descemetocele presente.

As abrasões da córnea geralmente cicatrizam rapidamente. A medicação é usada para prevenir infecções bacterianas (gotas ou pomadas de antibióticos oftálmicos) e para aliviar espasmos e dores (tipicamente gotas ou pomadas de atropina oftálmica).

As gotas antibióticas só são eficazes por um curto período de tempo, portanto devem ser aplicadas com frequência; As pomadas duram um pouco mais, mas ainda exigem aplicação em intervalos de algumas horas.

Se uma úlcera de córnea ou um descemetocelo estiver presente, medidas devem ser tomadas para proteger o olho e promover a cicatrização. Como os cães não usam bem os protetores oculares, a cirurgia pode ser necessária para proteger a lesão e permitir a cicatrização normal.

Em certos casos, pode ser necessário realizar uma cirurgia para remover camadas mortas ou mal curadas de tecido da córnea ou para realizar um enxerto de córnea. Seu veterinário irá escolher a melhor situação para otimizar a cicatrização de seu cão.

Pode uma abrasão corneana progredir para se tornar uma úlcera de córnea ou descemetocele?

Sim. Os veterinários prescrevem frequentemente antibióticos tópicos de amplo espectro para abrasões simples da córnea ou úlceras superficiais. Apesar deste tratamento, a erosão ou a ulceração podem, por vezes, continuar ou piorar.

Como isso pode acontecer e pode resultar em perda permanente da visão, seu cão deve ser reexaminado após dois ou três dias para determinar se a cicatrização está progredindo adequadamente.

Se a cura não está progredindo normalmente, ou se uma complicação se desenvolve, o seu veterinário recomendará tratamento médico adicional ou cirurgia.

Existem efeitos colaterais dos medicamentos oculares no tratamento?

Ocasionalmente, um cão será sensível a um antibiótico oftálmico. Se o seu cão parece sentir mais dor após o uso da medicação, interrompa-o e entre em contato com seu veterinário imediatamente.

Uma úlcera de córnea é extremamente dolorosa, de modo que o olho geralmente é mantido bem fechado. A medicação alivia a dor, mas também dilata amplamente a pupila. Portanto, o olho fica muito sensível à luz e muitos cães irão apertar ou fechar os olhos quando expostos a ela. A dilatação dos olhos pode durar vários dias após o medicamento ser descontinuado.

Como sei que meu cão está curado?

A melhor maneira de saber se a córnea está curada é repetir o teste de fluoresceína. Isto será realizado pelo seu veterinário a cada um a sete dias após o início do tratamento, dependendo da gravidade da lesão e do progresso da cicatrização. Jamais interrompa o tratamento por conta própria.

Como prevenir que a úlcera de córnea ocorra?

Úlcera de córnea em cães

A úlcera de córnea é um problema comum, e como é decorrente de traumas na área, às vezes podem ser geradas até mesmo pelo próprio cão ao coçar o olho ou interagir com outros animais.

As dicas básicas para ajudar a evitar o problema, ou evitar que se agrave, é verificar se não há pelos tocando a córnea e verificar se os olhos do seu cão apresentam uma produção lacrimal normal e sem nenhum sintoma indicativo na região.

Manter o seu cão sempre saudável, vacinado, com uma boa imunidade ajuda a diminuir a incidência de úlceras derivadas de outros problemas de saúde, por isso, fique sempre atento.

Se você perceber que seu cão está com os olhos muito fechados, aparenta sentir desconforto no local ou há algum tipo de secreção, procure imediatamente o veterinário e converse sobre a suspeita de úlcera de córnea.


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nossas dicas