Você está aqui: Início » Doenças » Torção gástrica em cachorros: o que é? Como tratar?
Torção gástrica em cachorros

Torção gástrica em cachorros: o que é? Como tratar?

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Os cachorros podem ser acometidos por diferentes doenças, e é importantíssimo estar atento para conseguir socorrer. Por isso vamos falar de um dos problemas mais preocupantes para os donos: a torção gástrica em cachorros.

Essa é uma doença que pode surgir de maneira repentina, e em mais da metade dos casos acaba levando o animal a óbito. A solução é perceber o problema rapidamente, e prestar o devido socorro.

Veja também – Cachorro vomitando: Dicas e cuidados

Mas apesar de sua alta taxa de mortalidade, a torção gástrica em cachorros ainda é uma doença pouco conhecida por muitos tutores. Por isso mesmo nem sempre é tratada com a urgência que necessita.

Então vamos esclarecer tudo sobre esse quadro: quais são os sintomas, como preveni-lo e até mesmo qual é o tratamento adequado para o animal que é acometido por esse mal.

Tudo o que você precisa saber sobre torção gástrica em cachorros!

A torção gástrica em cachorros pode também ser conhecida como Síndrome da Dilatação Vólvulo Gástrico ou Torção de Estômago. É um problema tão sério que pode até mesmo levar o cachorro a óbito em poucas horas.

Como o próprio nome sugere, ela causa uma torção estomacal, que pode ser causada por uma alimentação excessiva ou indevida. Isso gera uma dilatação estomacal, e em seguida a torção do órgão.

Nessa situação, o animal sofrerá de uma grande fermentação, além do aprisionamento de gás e também o aprisionamento de alimentos no estômago.  Em cerca de 60% das vezes, o quadro é irreversível, e leva o animal a falência.

Se não for socorrido imediatamente, o cachorro poderá morrer dentro de 6 ou 12 horas. Embora pareça muito tempo, é importantíssimo que ele seja socorrido rapidamente para que aumente as chances de reversão do quadro, aumentando as chances de sobrevivência.

Mas quais são os sintomas?

O primeiro passo para salvar o seu animal diante de uma torção gástrica em cachorros é perceber rapidamente os sintomas, e com isso socorrê-lo. Alguns dos principais, e mais aparentes sintomas são:

  • Inquietação;
  • Náuseas;
  • Ânsia de vômito;
  • Dificuldade respiratória;
  • Dor ou sensibilidade na região abdominal;
  • Palidez da gengiva;

Esses sintomas podem aparecer em conjunto de 2 ou mais, e devem ser percebidos pelo dono. Ao notar esses problemas, você deverá levar o seu cachorro imediatamente ao hospital veterinário.

Por conta da fermentação excessiva do estômago, o cachorro pode também apresentar um inchaço abdominal, e pode ter um aumento na produção da saliva.

Qual tratamento será realizado com o cachorro com torção gástrica?

Ao levar o animal para o veterinário, serão realizados alguns exames com a intenção de confirmar ou descartar o diagnóstico. Uma das possibilidades é que o médico tente introduzir uma sonda pela boca do animal, alcançando o estômago.

Se ele perceber que é impossível passar a sonda, então poderá confirmar a situação de torção gástrica em cachorros, e dará início ao tratamento adequado. O médico poderá solicitar uma radiografia para confirmar.

Descompressão estomacal:

A primeira coisa a ser feita é causar uma descompressão estomacal, diminuindo o inchaço, o incômodo e a dor. Para isso poderá ser usada a técnica de intubação ou agulhas.

O animal deverá ser sedado para os procedimentos, e receberá uma lavagem estomacal. Em seguida, entrará em uma cirurgia para corrigir o problema.

Essa cirurgia tem como finalidade fixar o estômago à parede abdominal (gastropexia), impedindo, dessa forma, que a torção gástrica em cachorros se repita.

Depois da cirurgia realizada, as próximas 48 horas são cruciais, e podem ser definitivas para a vida do cachorro. É muito importante manter observação nesse período, e o cachorro provavelmente ficará internado para ter o devido acompanhamento.

Tem como evitar a torção gástrica?

É importante saber que qualquer cachorro pode ter esse problema, mas ele é mais comum em animais de porte grande. Raças como Pastor Alemão, Dogue Alemão, Schnauzer gigante, São Bernardo e Doberman, são algumas das que correm mais risco.

Isso não quer dizer que as raças pequenas estejam completamente livres dessa possibilidade, mas as chances são bem menores.

Mas a dúvida que você ter agora é: será que é possível evitar a torção gástrica em cachorros de alguma forma? Como diminuir as possibilidades de seu animal sofrer com esse problema?

Existem algumas dicas que podem, sim, evitar a situação. A torção gástrica, na grande maioria das vezes, acontece devido ao excesso de alimento ou água. Por isso, uma das dicas diz respeito justamente a alimentação do animal.

Divida a alimentação:

Ao invés de dar grandes porções de comida de uma só vez, divida isso em várias vezes ao dia. Deixe sempre a água por perto, para que o animal se hidrate em doses menores, também.

Evite os exercícios físicos depois de comer:

Antes e depois de se alimentar, o animal não deve ser submetido a exercícios físicos intensos. Respeite um intervalo de pelo menos 2 horas (antes ou depois da alimentação) para que ele se exercite.

Faça da refeição um momento de tranquilidade:

Não deixe que o seu cachorro se estresse durante a alimentação. Esse momento deve ser de tranquilidade. Não brinque e não estimule o animal enquanto ele come.

Essas são apenas algumas dicas. Mas o mais importante é sempre ficar atento a qualquer sinal de anormalidade na saúde de seu pet, e buscar ajuda médica sempre que necessário.

Histórico familiar também pode facilitar a torção gástrica!

Se você desconfiar que o seu pet está sofrendo de torção gástrica em cachorros, então o veterinário poderá fazer algumas perguntas a fim de chegar a um diagnóstico.

Como já falamos, algumas raças são mais propensas ao problema do que outras. Além disso, o histórico familiar e o comportamento do animal poderão ajudar a definir o problema.

Tente manter a calma, e ofereça todas as informações solicitadas pelo veterinário, aumentando assim as chances de um diagnóstico mais rápido e preciso.

Se for constatada a torção gástrica em cachorros, não entre em pânico, e siga as orientações do veterinário para conseguir ajudar o seu animal da melhor maneira possível.


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nossas dicas