Início » Cuidados » Remela no cachorro: o que pode ser? Como limpar?

Remela no cachorro: o que pode ser? Como limpar?

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

Remela em cachorro

Quando pensamos em remela no cachorro, geralmente “mojo” é uma das primeiras palavras que surgem em nossa mente. Não é sem motivos: diversos são os motivos que levam os olhos do cão a soltarem o muco pegajoso em diferentes colorações e consistências.

Mais importante que o nojo inicial, no entanto, é conhecer as causas e os cuidados necessários com a remela no cachorro. Isso permite que você identifique quando a questão passa a ser um problema.

Afinal, o que é a remela no cachorro?

A remela no cachorro é, na verdade um corrimento do olho. Este corrimento pode variar desde um líquido claro e aguado (geralmente causado por alergias), até um líquido consistente e mais opaco, semelhante ao pus, que pode endurecer e formar uma casca.

A remela no cachorro semelhante ao pus tende a representar problemas mais significativos, quando ocorre com muita frequência.

Dicas de limpeza e cuidados

Quando há o acúmulo da remela no cachorro, alguns cuidados com a higiene podem facilitar tanto a sua vida quanto a de ser companheiro de quatro patas. Uma forma simples de limpeza do local é a utilização de pentes específicos para os pelos do rosto e ao redor dos olhos dos cães. Eles são práticos e desenvolvidos para a região, o que torna sua utilização bastante eficiente.

Ainda relacionada aos pelos ao redor dos olhos, a dica de mante-los aparados é sempre útil. O hábito torna a higienização mais prática, e o acúmulo crônico do muco torna-se mais improvável. A dica é especialmente importante para cães com a face achatada – morfologia na qual os pelos tendem a ser mais danosos para os olhos.

Tão importante quanto fazer a higienização, é saber como ela deve ser feita. Neste caso, a dica mais importante é nunca utilizar os seus dedos em áreas sensíveis do olho ou próximas a ele. Seus dedos podem ser vetores para infecções muito mais graves do que a causa da remela no cachorro.

Causas prováveis da remela no cachorro

Como já mencionado, pode haver diversas causas para a condição, incluindo situações que não representam nenhuma funcionalidade errada no organismo do cão. Alguns problemas de saúde, no entanto, podem favorecer a produção do fluido e aumentar a presença de remela no cachorro.

Entre estas causas, uma das mais comuns é a conjuntivite. Assim como ocorre em humanos, a conjuntivite canina é uma inflamação nas pálpebras combinada com pus produzido em excesso. Nestes casos, é comum que o muco apresente coloração peculiar, e um tratamento com antibiótico é necessário – além–de cuidado com o manuseio dos materiais utilizados para a limpeza.

Outra causa comum da remela no seu cãozinho é um olho muito seco. Além de desconfortável e potencialmente geradora de coceiras e dores, essa condição de falta de lubrificação favorece a ocorrência de infecções que podem ser muito mais graves do que o simples corrimento de muco.

Sem as lágrimas, o branco dos olhos adquire uma coloração mais marrom, e a remela amarelada aparece. Embora geralmente não seja tão grave quanto uma conjuntivite, os olhos secos costumam ser indicativos de outras condições que, se não tratadas, podem levar a danos muito graves.

Quando a remela no cachorro deixa de ser normal

Assim como nossos olhos, os olhos caninos precisam de lubrificação para funcionarem corretamente. Por não ser uma condição de saúde específica, não há um diagnóstico preciso, além da percepção de que há algo errado.

Se a quantidade passar a ser muito mais alta que o normal, se houver coloração ou cheiro estranho ou se o cão estiver visivelmente desconfortável com o fluido, significa que há algo de errado. Essa é a sensibilidade que você precisa ter ao avaliar a condição do seu animal de estimação em um aspecto tão subjetivo, mas tão importante.


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nossas dicas