Você está aqui: Início » Curiosidades » Quando separar o filhote da mãe
Gestação cachorro

Quando separar o filhote da mãe

Compartilhe!
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
    1
    Share

Procurar levar em consideração os fatores físicos e psicológicos do desenvolvimento do cachorro é essencial para saber quando separar o filhote da mãe, em que realizar isso antes do tempo pode acabar sendo prejudicial, gerando carências no crescimento do cão e desequilíbrios emocionais.

Normalmente, ao separar o filhote da mãe de forma precoce, ela pode acabar afetando a chance do filhote se desenvolver de maneira social, em que o aprendizado da linguagem de comunicação canina e a habilidade para o estabelecimento de hierarquia em grupos, são todos danificados.

Com isso, pode-se entender que as primeiras lições de vida dos filhotes são sempre ensinadas pela mãe, juntamente com os seus irmãos, conhecido como imprinting canino, o qual é quando o filhote aprende como ser um cachorro, e ao interromper tal processo, pode se causar um mal para o animal.

Saiba mais sobre quando separar o filhote da mãe e por que eles devem estar com a mãe nos primeiros dias de vida

Se você deseja saber mais sobre quando separar o filhote da mãe, entenda que existe um estágio em que todo filhote deve viver, sendo conhecido como imprinting, onde é fundamental que nesse estágio tudo seja realizado corretamente para que o cachorro se torne equilibrado e feliz quando crescer.

Em relação ao que é imprinting, esse é um processo de socialização que o cachorro possui na sua vida, onde será ensinado a ele certas diretrizes, além dele passar os seus primeiros momentos de vida com a mãe e seus irmãos, ajudando-o em diversos aspectos quando ele tiver na vida adulta, como:

  • Ele irá aprender a conviver melhor com os outros, pois quando o cachorro passa um tempo suficiente com a sua mãe e os seus irmãos, ele não irá ter medo todas as vezes que estiver na presença de outro animal ou pessoa, se acostumando em estar ao redor por outros, o que fará que ele seja amigável e sociável.
  • O cachorro irá saber como se comportar, pois, é comum que os filhotes se sintam pesados e brincalhões quando chegam ao mundo e não sabem como se comportar.

Assim, se eles ficam um certo tempo com a mãe, ela irá sinalizar o que eles estão fazendo de errado, e eles irão aprender a ficar mais calmos por toda a vida.

  • É necessário que eles ganhem peso, onde a alimentação nos primeiros dias de vida é fundamental para o desenvolvimento físico do cachorro, e se os filhotes se separam da mãe antes do tempo, eles podem sofrer desnutrição e mais tarde podem ter outros tipos de doenças.
  • Eles já começam a apender a brincar quando estão com a mãe e seus irmãos, pois eles ajudarão os filhotes a serem sociáveis nas brincadeiras e no controle das suas forças e certas armas naturais, como dentes e unhas.
  • Por fim, eles irão aprender o que é o amor, pois a mãe irá dar todo o amor e que carinho para o filhote, o que fará com que eles sejam também dispostos em oferecer tais sentimentos futuramente.

Quando se deve então separar os filhotes da mãe?

Após tudo o que foi falado sobre o imprinting, os filhotes e a mãe devem permanecer juntos o maior tempo que puderem, mas, o mais indicado é que fiquem pelos menos dez semanas, pois cada uma das semanas possui um fim.

Normalmente, nas primeiras semanas, o cachorro irá receber o primeiro colostro e depois o leite materno, o qual irá garantir todos os nutrientes que são precisos para que ele se desenvolva.

Já entre as semanas quatro e cinco, o cachorro começa a aprender a brincar com os seus irmãos, o que irá fazer com que ele crie um caráter afável. Além disso, na semana cinco ou seis, o filhote ainda aprende sobre como administrar suas relações sociais, principalmente quando estiver brincando.

No caso da sétima semana, o filhote irá começar a se interagir com objetos, o que irá lhe ajudar no seu desenvolvimento motor, além dele aprender a correr e dar cambalhotas.

E quanto a nona semana, a mãe já considera que os seus filhotes cresceram o suficiente que possa estabelecer regras que os irão obrigar a cumprir, o que torna importante que eles estejam junto da mãe até a décima semana.

Pode causar danos ao separar o filhote da mãe no tempo errado?

Qual raça de cachorro você é

Ao separar o filhote da mãe no tempo errado, além das dificuldades que o filhote irá ter na socialização, é possível ainda que ele acabe tendo profundos traumas e danos psicológicos, onde o cachorro pode crescer e se tornar muito inseguro e com medos.

Geralmente, esse tipo de dano pode acabar ocasionando em grandes consequências na vida do cachorro, como a dificuldade de poder se socializar e de se estabelecer em um grupo de outros animais ou pessoas.

Além ainda da sua vida social que será afetada, o filhote pode ainda sofrer consequências em relação ao seu sistema imunológico, o que pode fazer com que ele acabe adoecendo.

No entanto, se ao contrário, você acabe deixando o filhote mais tempo do que o necessário com a mãe, pode ser que isso prejudique o crescimento do cachorro, já que ele pode desenvolver uma dependência, o que dificulta uma etapa muito importante na vida de um cachorro, que é a sociabilização.

É fundamental que os filhotes procurem também se relacionar com outros cachorros, além de conhecer outros cheiros, meios e barulhos, pois assim ele pode formar a sua personalidade.

E quando o filhote fica mais tempo com a mãe do que o necessário, isso pode acabar provocando uma condição antissocial, além de agressividade ou ainda medo diante de outros cachorros.

Assim, como se pode perceber, separar de maneira prematura um cachorro da mãe, pode-se acabar desenvolvendo diversos problemas, e ao contrário do que diversas pessoas acham, não ajuda em nada na adaptação de uma casa de um humano, pois quando ele chega ao lar, ele irá necessitar de inúmeros cuidados importantes e o dono irá ser o responsável por isso.

Portanto, sobre quando separar o filhote da mãe, se caso você puder se dar ao luxo de não realizar a separação até os três meses de vida, isso será primordial para o filhote, pois resultará em um cachorro saudável, equilibrado e feliz.


Compartilhe!
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
    1
    Share

Acompanhe nossas dicas