Início » Cuidados » Primeiros socorros para cães engasgados: saiba o que fazer

Primeiros socorros para cães engasgados: saiba o que fazer

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

Cachorro engasgado

A maioria dos cachorros simplesmente não consegue evitar mastigar tudo que encontra pelo caminho. Por isso, saber o básico de primeiros socorros para cães engasgados pode ser providencial para ter um cão seguro em casa.

Você saberia o que fazer se seu cão, repentinamente, começasse a engasgar e demonstrar estar com algo preso na garganta? Poucas pessoas conhecem os procedimentos mais essenciais, que podem salvar a vida do peludo nesta hora tão crítica.

Saiba como executar os primeiros socorros para cães engasgados, evitando que uma sessão de mastigação converta-se em um sufocamento grave:

Quais são as principais causas de engasgamento de cães?

A parte mais complicada – e que torna essencial conhece os primeiros socorros para cães engasgados – deste assunto é que praticamente qualquer objeto que caiba na boca pode engasgar um cachorro.

As causas mais comum de engasgamento são bolas e brinquedo de borracha, meias, ossos e pedaços de madeira que acabaram sendo engolidos por engano.

Sinais que indicam engasgamento

Quando um cão está sufocando, ele tende entrar em pânico. É comum que utilize as patas como uma tentativa de desobstruir a boca sem sucesso, o que é um sinal perceptível de que há algo de errado. Quando ele sufoca por um período mais longo, torna-se menos responsivo a estímulo ou desmaia.

Por isso, sempre que encontrar um cão nestas condições, conferir se há alguma obstrução em sua garganta é a melhor ideia.

O que fazer ao perceber o problema?

É necessário ter muito cuidado ao lidar com um animal engasgado. Em momentos de desespero, mesmo os cães mais dóceis entram em pânico, podendo agir de forma inconscientemente agressiva.

Cuidadosa mas firmemente, abra a boca do cão com as duas mãos, uma em cada maxilar, sem colocar seus dedos nas áreas de ação dos caninos ou molares. Para manter a boca aberta e garantir sua segurança, coloque os lábios do cão sobre os dentes, de forma que gere uma “camada de proteção” entre os dentes e seus dedos. O procedimento pode parecer um pouco cruel, mas importante tanto para garantir que o cão mantenha a boca aberta, quanto para proteger você do pânico do cão.

Olhe atentamente o interior da boca – especialmente no céu da boca e na garganta. Retire o objeto que está obstruindo a passagem com os dedos. Se os dedos não forem suficientes para retirar o objeto, utilize algum instrumento sem pontas, como uma colher, para a desobstrução.

Se você não encontrar o objeto, mas o cão continuar sufocando, ou ficar inconsciente, é hora de utilizar movimentos mais avançados dos primeiros socorros para cães engasgados:

Procedimentos para cães pequenos

Se o cão for pequeno, pegue-o pelas pernas traseiras e, com cuidado, chacoalhe-o de cabeça para baixo. Se a condição não melhorar, aplique pressão com a ponta dos dedos logo abaixo da caixa torácica, fazendo um movimento que inicia-se no abdômen e termina no início das costelas, sempre de baixo para cima.

Procedimentos para cães grandes

Com cachorros maiores, chacoalhar a partir das patas traseiras pode gerar danos graves, em função do peso do animal. Em vez disso, será necessário realizar um movimento equivalente à manobra Heimlich, utilizada em humanos.

Se o cão estiver em pé, “abrace-o” por trás, colocando os braços ao redor de sua barriga, unindo as mãos sobre o abdômen. Feche um dos punho e empurre-o firmemente contra o corpo do cão e em direção às costelas. O movimento deve ser realizado logo abaixo da caixa torácica, para estimular a movimentação involuntária dos possíveis pontos de obstrução. Após o procedimento, o cão deve ser deitado de lado.

Se o animal já estiver deitado, posicione uma mão sob as costas do cão e a outra sob o abdômen, na metade mais próxima das costelas. Então, realize empurrões no abdômen, em direção às costelas.

Confira a boca do cão novamente para certificar-se de que os objetos obstruindo as vias saíram, e que o cão voltou a respirar normalmente. Os primeiros socorros para cães engasgados não substituem o auxílio profissional, que deve ser chamado o quanto antes, mas servem como uma garantia para situações de emergência.


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nossas dicas