Você está aqui: Início » Doenças » Polifagia: causas, sintomas e tratamento
Polifagia

Polifagia: causas, sintomas e tratamento

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Polifagia é considerada como uma desordem alimentar fazendo com que o cachorro coma muitos itens sólidos, como comida ou ração, em que essa exagerada ingestão ultrapassa o que é preciso para atender a demanda de energia do organismo, demandando mais tempo do dia a dia, o que leva ele a interromper as suas atividades normais.

Caso você ainda não conheça esse distúrbio, pode achar que o cachorro é apenas guloso, porém, se ele tem um apetite exagerado, come rápido demais a ração e sempre quer mais, procure ter mais atenção.

É necessário que você tenha atenção, pois quando isso ocorre com o seu cachorro, pode ser que ele provavelmente esteja sofrendo de Polifagia, o qual é um problema que irá trazer inúmeras consequências para a saúde do seu cachorro.

Polifagia

O que causa a Polifagia?

Sobre o que causa a Polifagia, existem diversos motivos que ocasionam essa compulsão por comer muito, porém, a mais importante é que você saiba que nenhum cachorro nasce assim.

Geralmente, isso vai ocorrendo por diversas razoes, podendo se relacionar com a sua criação ou a forma como você cuida do cachorro, em que uma das principais causas é o mau hábito desenvolvido, em que você oferece comida para o cachorro em horários aleatórios.

Outro motivo ainda é no caso de a ração não garantir todas as necessidades nutricionais para o cachorro, em que ele não será saciado e irá pedir mais, provocando uma fome sem fim.

Caso o seu cachorro não realiza atividades físicas o suficiente, provavelmente ele irá encontrar a comida como um refúgio, em que comer será uma satisfação para a energia que está acumulada.

Além disso, o estresse, a ansiedade, depressão, carência, mudanças hormonais, entre outros fatores, podem provocar o distúrbio, onde cachorros com esse problema são muito carentes e, por isso, sempre querem brinquedos e atenção o tempo todo.

Identificando se o cachorro está comendo muito

Se você notar que algo está de errado com as ações do seu cachorro, ele irá começar a demonstrar um comportamento inquieto e diferente do comum, em que alguns casos pode pegar a ração de outro animal, caso você tenha na sua casa, além de mexer no lixo ou pegar objetos.

É bastante comum ainda que eles demonstrem cansaço, uma respiração ofegante, salivem muito e demonstrem indícios de vômitos, mesmo que não façam isso.

Mas, de todos os sintomas, o principal é a distensão do abdômen que é muito notável ao toque, onde nas raças que possuem pelagem longa, o aumento da área acaba ficando escondida, porém, é só passar a mão para poder sentir.

Caso você perceba qualquer tipo dessas mudanças, procure levar o seu cachorro no veterinário, pois a ajuda desse profissional é essencial, em que além da Polifagia, tais sintomas ainda indicam que podem existir algo que seja mais grave.

O cachorro come demais, e ainda não mastiga e ingere rápido!

Quando o cachorro come muito e não mastiga direito, isso é um problema que gera o distúrbio alimentar, em que o cachorro ao se encontrar com Polifagia engole a comida muito rápido, sem parar e respirar.

Com isso, ele acaba engolindo sem mastigar, o que é uma atitude instintiva, porém, essa atitude ocasiona em problemas intestinais sérios, pois quando não existe a trituração correta dos alimentos, a ração acaba ficando presa na garganta do cachorro e pode causar afogamento.

Além disso, como o cachorro encontra-se tragando ar, ele pode desencadear problemas gástricos, gases e arrotos. No entanto, de todos os problemas que são causados pela má mastigação ou a falta dela, o mais grave é a torção gástrica, a qual é uma doença grave e com muita taxa de mortalidade.

Como resolver esse problema

Para poder resolver o distúrbio, é necessário que você leve o cachorro em um veterinário para realizar o diagnóstico adequado e ainda descobrir se existem outros problemas desencadeados, em que a partir disso, será indicado um tratamento.

Mas, existem certas dicas que podem ser seguidas na sua casa para poder evitar tal desordem alimentar, onde a primeira delas é a diminuição da quantidade de comida e o aumento das porções.

É preciso que você divida a quantidade da ração em doses que sejam menores, o que melhora a digestão e não faz com que o estômago do seu cachorro fique vazio, além da forme dele ser diminuída de maneira considerável.

Outra dica é mudar totalmente a dieta do cachorro, pois pode ser que a atual não supra todas as necessidades nutricionais dele. Assim, consulte o seu veterinário antes de mudar para poder saber qual a marca de ração é adequada.

Além disso, evite sempre deixar a comida a vontade, não deixando ração no comedouro, retirando todos os restos de comida da mesa e lacrando os armários que são mais baixos.

Polifagia

Sempre busque o auxílio de um médico veterinário

Se o seu cachorro ingeriu muita comida e está demonstrando distensão abdominal visível, é preciso que haja um acompanhamento com o veterinário, realizando Raio-X para a avaliação do tamanho do estômago.

Normalmente, é bem possível que o veterinário faça a administração de soro ou então de medicamentos no seu cachorro, pois a dilatação do estômago pode ocasionar no comprometimento da hidratação e da circulação do sangue, causando muita dor no cachorro.

Além disso, é necessário que se acompanhe a frequência cardíaca do cachorro e sempre monitore a sua pulsação. Normalmente, existe contraindicação para a indução de vômito em situações de cachorros que possuem distensão abdominal, o que poderia ocasionar na ruptura do estômago.

Em relação aos casos mais graves, conforme o estado do cachorro, o veterinário pode optar em sedar o cachorro para fazer uma lavagem do estômago na intenção de retirar o alimento.

Portanto, se você tem cachorro em casa, tome muito cuidado com a alimentação dele para que ele não tenha Polifagia. Por isso, controle a ração, aumente as brincadeiras e faça com que ele pratique bastante de atividades físicas, pois gastar energia é essencial para que ele mantenha o peso e tenha uma boa saúde.


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nossas dicas