Você está aqui: Início » Curiosidades » Planta venenosa para cachorro

Planta venenosa para cachorro

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Dentro de toda a flora existente no Brasil, existem inúmeras plantas que são tóxicas para cães, gatos e outros animais. Claro que a natureza é muito vasta e estão presentes todos os tipos plantas possíveis, o problema maior é quando planta venenosa para cachorro ficam ao alcance deles dentro de casa.

Porém, deixar sua casa sem a bela presença de plantas faz mal tanto para você, quanto para o seu cãozinho. O importante é saber quais plantas devem ficar fora do alcance dele por serem venenosas.

Instintivamente, o cão sabe de quais plantas deve manter certa distância, mas quando filhotes eles podem acabar ficando muito curiosos em casos de tédio, e acabar mastigando plantas indevidas.

Quando ingerida uma planta venenosa para cachorro, vão haver os sinais de intoxicação que podem ser identificados pelo dono, sendo estes:

  • Vômito
  • Diarreia
  • Babar excessivamente
  • Fraqueza, abatimento
  • Convulsões – que aparecem em casos mais graves

Esses sintomas irão aparecer em dentro de horas, e pode ser que durem por um período de dias.

E é justamente por conta desse risco, que um dono consciente e preocupado, pensa antes de comprar uma planta que pode acabar agredindo o seu animal.

Claro que existem casos que você pode já possuir uma planta, e até mesmo desejar muito aquela espécie, ou tê-la ganhado de alguém, e em casos assim, o ideal é manter completamente fora do alcance do animal, seja pendurada em locais altos, ou uma área da casa que o cão não frequente.

Quais são as planta venenosa para cachorro?

Existem diversas espécies que são venenosas para cães, porém, iremos listar quais são as mais comuns e mais utilizadas para enfeitar e dar vida ao lar.

  • Antúrio

O antúrio é uma planta muito conhecida entre todas as pessoas que amam um ambiente florido, e são fãs do paisagismo.

É utilizada tanto para decoração interna da casa, como para enfeitar lindos jardins na área externa.

Apesar de ser muito bonito, o Antúrio é altamente venenoso para animais, por possuir oxalato de cálcio em seus caules, folhas e flores. Caso o cão chegue a ingerir partes da planta, terá um caso de intoxicação que pode gerar até asfixia.

  • Bico de papagaio

Essa planta, que é muito utilizada na época do natal, graças as suas folhas vermelhas, é altamente toxica não apenas para animais como também para humanos.

O bico de papagaio produz um látex que se entrar em contato com os olhos pode gerar muita irritação, inchaço e prejudicar a visão.

Porém, nos cães o perigo é ainda mais grave: se o animal encostar na planta já pode sofrer lesões e até mesmo adquirir um quadro de conjuntivite canina.

Além disso, a ingestão da planta afeta o aparelho gastrointestinal no cachorro, o deixando doente.

  • Copo de leite

Aparentemente todas as queridinhas do ambiente doméstico podem causar grandes danos aos nossos amigos caninos.

O copo de leite, assim como o Antúrio, libera oxalato de cálcio além de saponinas, que acabam gerando muitos vômitos, apatia e mal estar nos animais.

Caso você queira decorar sua casa com essa linda planta, o ideal é mantê-la bem longe do acesso de cães e gatos.

  • Espada de São Jorge

Conhecida por espantar o mau olhado, a Espada de São Jorge é comumente utilizada em casas, tanto nos jardins como em lindos vasos dentro de casa, já que sobrevive em ambientes de meia luz.

Essa planta também é muito utilizada por aqueles que sabem da propriedade de limpeza do ar que ela possui.

Porém, a Espada de São Jorge produz saponinas, e são toxicas tanto para animais quanto para os humanos também, e é necessário muito cuidado.

Caso o animal venha a ingerir a planta, podem ser notadas salivação excessiva, problemas de respiração e abatimento, como uma dificuldade para mover-se.

  • Lírio

O Lírio é muito conhecido em floriculturas e parte do paisagismo da casa de inúmeras pessoas. É uma planta lindíssima que, para os católicos, carrega o símbolo da Virgem Maria.

Porém, todas as partes dessa belíssima planta são tóxicas, e ao ser tocada ou ingerida por animais, acaba causando irritação na mucosa da boca, urticária na pele, irritação nos olhos e até mesmo dificuldade para respirar e engolir. Além disso, o Lírio pode causar problemas renais e neurológicos no animal.

Pelos motivos citados, vê-se a necessidade de donos de animais evitarem de ter lírios em casa, e em casos de ganha-los, manter o mais distante do animal possível, para que não haja nenhum tipo de contato.

  • Violetas

As violetas dentre as plantas citadas é a que definitivamente parece a mais inofensiva, porém, assim como todas as outras, é tóxica para os animais.

É claramente uma planta belíssima, muito usada em jardineiras, canteiros, e até no parapeito da janela da cozinha, contudo, é muito necessário que donos de cães e gatos prestem muita atenção ao contato dos animais com elas.

As violetas possuem três substâncias tóxicas: violinha, ácido tânico e ácido salicílico, sendo todas muito agressivas para cachorros.

Se ingerida em grande quantidade as violetas podem causar muitos danos aos cães. Os sintomas dos animais que são intoxicados por violetas são:

  • Gastrite
  • Diminuição da frequência cardíaca
  • Diminuição da frequência respiratória
  • Diarreia
  • Vômitos

São todos sintomas graves que merecem uma devida atenção para não dificultar a vida do cãozinho.

O que fazer em caso de intoxicação?

Caso o cão entre em contato com planta venenosa para cachorro, é preciso que o dono fique alerta aos sintomas e reaja com rapidez.

A primeira coisa a se fazer é lavar a boca do cãozinho com água corrente, e se possível escovando para que ele não engula resíduos das plantas. É importante também tomar cuidado para não causar um possível afogamento.

Depois de realizar esse primeiro socorro, é importante levar o cão com urgência para o médico veterinário, avisar que houve ingestão de planta venenosa para cachorro, e especificar qual planta, se possível. E então, o veterinário saberá qual procedimento seguir.


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nossas dicas