Início » Doenças » Otohematoma canina: o que é e como tratar?

Otohematoma canina: o que é e como tratar?

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

otohematoma em cachorros

O nome otohematoma é dado à condição em que hematomas são identificados sob a pele das orelhas dos cães, muitas vezes associados a otites. Em outras palavras, isso significa um acúmulo de sangue e fluidos entre a pele e a cartilagem nas orelhas – quase sempre na parte interna delas.

Os vasos sanguíneos rompem-se sob a pele, que fica descolorida em função da falta de células vermelhas. Chama-se de otohematoma diversos tipos de hematomas que ocorrem sob a pele, e o mais comum deles é decorrente de otites.

A condição é facilmente identificável, e seu tratamento envolve desde a remoção física do sintoma, até o tratamento direto da causa. Em geral, o otohematoma é mais um sintoma do que uma condição por si só.

Saiba mais sobre a condição, suas causas, sintomas e tratamento:

Causas e sintomas

Normalmente, um otohematoma é facilmente identificado em função da falta de coloração na pele e do inchaço evidente nas orelhas. Basta que a orelha seja analisada por um profissional da área veterinária para que a percepção torne-se um diagnóstico em potencial.

Otohematoma canina

A facilidade de identificação dos sintomas de um otohematoma decorre do fato de que este dano costuma ser um sintoma de outra condição. Normalmente, a condição em questão é otite.

Outras causas comuns de um hematoma na orelha são doenças auto-imunes nos cães, predisposição genética, ou doenças cardiovasculares.

Diagnóstico

Na maior parte das vezes, o otohematoma é identificado através de um exame físico, quando o dono do cão ou o próprio veterinário percebe quantidade anormal de fluidos armazenados sob a pele. Na prática, a identificação dos hematomas costuma ser apenas o primeiro passo do diagnóstico de condições mais graves.

Por isso, após a identificação dos hematomas sob a pele das orelhas, geralmente são feitos testes para determinar a origem do problema. São feitos testes químicos e de contagem de células, além da análise da urina.

A contagem celular é importante da determinar se há causas em condições hemorrágicas para o surgimento das anomalias na pele. Em especial, é determinada a presença de condições normais para a coagulação sanguínea. O teste de coagulação também é importante, caso seja observado algum tipo de deficiência que coloque a vida do cão em risco.

O perfil químico é analisado para determinar se os rins e o fígado estão funcionando adequadamente, o que justifica o teste de análise, em busca da identificação de possíveis doenças auto-imunes.

Tratamento dos otohematomas

Os tratamentos diretamente relacionados a um otohematoma são, geralmente, a retirada dos sintomas físicos da condição. Isso significa que os fluidos são retirados do local de acúmulo para deixar a orelha com sua aparência regular.

É necessário, no entanto, tratar a causa do acúmulo de fluidos, o que depende do correto diagnóstico prévio do problema.

Prognóstico e dicas

Em primeiro lugar, é essencial que um otohematoma não seja tratado com medicações que não sejam estritamente receitadas por médicos veterinários. Como as causas do problema podem ser variadas, o tratamento sem o diagnóstico correto pode apenas piorar o inchaço e a causa da condição.

Com um tratamento adequado, é bastante provável que um otohematoma não seja causa de preocupações significativas. Por isso, o essencial é levar o animal ao profissional responsável pela saúde dele.


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nossas dicas