Você está aqui: Início » Doenças » Lama Biliar em cachorro

Lama Biliar em cachorro

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A lama biliar em cachorro, muito conhecida ainda como barro biliar na vesícula, normalmente aparece quando a vesícula biliar não é capaz de esvaziar toda a bile para o intestino, o que faz com que o colesterol e os sais de cálcio se acumulem e tornem a bile bem mais espessa.

Mesmo a lama biliar não causando problemas graves de saúde no cão, ele pode tornar difícil a sua digestão, ocasionando em uma frequente sensação de má digestão, além também de aumentar o surgimento do risco de pedras na vesícula.

Sendo assim, na maioria dos casos, a lama biliar possui um tratamento somente com a mudança da dieta do cachorro, onde a cirurgia pode ser necessária quando a vesícula se torna extremamente inflamada e causa sintomas que são muito intensos.

O que saber mais sobre a lama biliar em cachorro

A vesícula biliar do cachorro é um órgão diretamente relacionado com o sistema digestivo, cumprindo o funcionamento de armazenar os sais biliares que o fígado produz, onde os sais biliares garantem a emulsão das gorduras. Assim, ao ser produzido certo desequilíbrio funcional, pode ocasionar na lama biliar em cachorro.

Entenda a vesícula biliar do cachorro

A vesícula biliar do cachorro é uma área que armazena a bile, sendo um ácido, ou seja, um fluido alcalino que possui água, eletrólitos, diversos outros ácidos e um pigmento amarelo conhecido como bilirrubina.

Esse é um fluido onde o fígado secreta e lança no intestino delgado para poder auxiliar na digestão e na absorção de gorduras, em que um cachorro produz a bile por todo o dia e uma vesícula biliar saudável normalmente libera a bile de acordo com o necessário.

Em relação ao fígado propriamente dito, ele é divido em diversas seções conhecidas como lóbulos e biliares, onde cada um desses lobos possui um ducto biliar dele próprio, o qual corre para um ducto biliar comum.

No caso desse ducto biliar comum, ele é capaz de levar para o duodeno o primeiro segmento do intestino delgado, e quando esse ducto biliar comum possui muita bile, ele acaba drenando para a vesícula biliar, a qual faz o armazenamento até que seja necessário para auxiliar na digestão da gordura.

Além disso, é importante lembrar que o fígado é considerado como o único órgão que é capaz de se regenerar, porém, nem por isso é que se deve deixar de dar a devida importância em situações de mudanças funcionais nos cachorros.

Em certos animais, como os cachorros, o metabolismo pode alcançar a sua atividade máxima após a alimentação, o que acaba reduzindo a sua capacidade de reagir aos estímulos externos.

No entanto, em outras espécies animais, o controle do metabolismo pode ser estacionário, sem a redução dessa reação, onde a diferença se determina pelo fígado, o qual é o principal órgão de coordenação fisiológica e de função reguladora. Sobre as principais funções do fígado, podemos dizer:

  • Síntese de colesterol;
  • Produção da bile;
  • Conversão de amônia em ureia;
  • Desintoxicação do organismo do cachorro;
  • Síntese de protrombina e fibrinogênio, sendo as proteínas de coagulação do sangue;
  • Destruição de hemácias;
  • Síntese de armazenamento e a quebra do glicogênio;
  • Emulsificação de gorduras no processo da digestão por meio da secreção da bile;
  • Produção de triglicérides, ou seja, de gorduras.

O que é então a Lama Biliar?

A lama biliar é então substâncias que vão se acumulando na vesícula, onde quimicamente forma por grânulos de bilirrubinato e cristas por conta do colesterol, onde esses grânulos podem estar dentro de um gel de muco. Além disso, o aparecimento da lama biliar é um enorme fator de risco para desenvolver os cálculos biliares.

Quais são os principais sintomas?

Na maior parte das vezes a lama biliar na vesícula pode não ocasionar em um sintoma, podendo ser identificada de maneira aleatória por meio de um ultrassom na barriga do cachorro.

Porém, é possível que acabem surgindo sintomas muito parecidos com à pedra na vesícula, onde os sintomas são:

  • Dores fortes no abdômen;
  • Distensão do abdômen;
  • Vômitos e náuseas;
  • Fezes parecidas com um barro;
  • Perda do apetite;
  • Inflamação da vesícula;

Tais sintomas são bastante raros, pois mesmo que a lama biliar acabe dificultando o esvaziamento da vesícula, ela não impede o seu funcionamento e, com isso, é muito raro casos em que a vesícula fique inflamada e cause sintomas.

Tratamento da lama biliar em cachorro

Em certos casos, não é preciso qualquer tipo de tratamento para a lama biliar em cachorro, principalmente se ele não ocasionar em qualquer tipo de sintoma.

No entanto, como acaba existindo um risco maior de desenvolver pedras na vesícula, o veterinário aconselha que o cachorro mude a sua alimentação para a redução do colesterol.

Quando é preciso uma cirurgia

É necessária uma cirurgia quando a lama biliar está causando sintomas muito intensos no cachorro, ou então, quando durante um ultrassom, se identifica pedras na vesícula.

Mas, na maioria das vezes, a cirurgia é realizada somente como uma maneira de prevenir que os canais biliares se tornem obstruídos, o que pode causar uma inflamação mais grave da vesícula e acabe colocando a vida do cachorro em risco.

Sendo assim, distúrbios digestivos em cachorros são um dos problemas de saúde mais comuns, principalmente devido as coisas que eles sempre colocam em suas bocas. Mas, problemas na vesícula biliar não é muito comum e, com isso, é preciso investigar.

Na realidade, a maior parte dos distúrbios digestivos de um cachorro é ocasionada de forma direta ou indireta por meio do fígado, pâncreas ou órgãos do aparelho digestivo, os quais possuem um papel muito importante na digestão dos alimentos que os cães comem.

Portanto, levar em consideração a lama biliar em cachorro, quais são os principais sintomas e os tratamentos possíveis, podem lhe ajudar muito a entender sobre doenças vesiculares, além da prevenção de possíveis complicações.

 


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nossas dicas