Você está aqui: Início » Doenças » Hipotireoidismo em cachorro

Hipotireoidismo em cachorro

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Se você sempre protege a saúde do seu cão, deve então entender quais as possíveis doenças que eles se encontram suscetíveis, onde o hipotireoidismo em cachorro é uma condição que você deve ter atenção para que não haja complicações na saúde dele.

O sistema endócrino e nervoso do cão possui a responsabilidade de manter o corpo dele, ocorrendo da mesma forma em seres humanos, em funcionamento.

Assim, quando alguma dessas partes sofre qualquer dano, a homeostase, a qual é o equilíbrio do organismo, se encontra balanceada e, com isso, aparecem problemas.

Com isso, um desses problemas e que é muito comum, é o hipotireoidismo, ocorrendo quando a glândula tireoide apresenta alguma alteração na sua função, diminuindo assim a produção e a liberação dos hormônios do corpo do cão.

O que é o hipotireoidismo em cachorro?

Para um melhor entendimento sobre o hipotireoidismo em cachorro, a glândula tireoide se encontra no pescoço do cão e é responsável em produzir o hormônio tiroxina, o qual controla o metabolismo, ou seja, o processo de transformação dos alimentos em combustíveis.

Dessa forma, quando um cachorro possui hipotireoidismo, a glândula tireoide não consegue produzir esse hormônio de forma suficiente, onde essa condição é denominada de tireoide hipoativa.

O hipotireoidismo em cachorro é capaz de atingir todos os tipos de raças, porém, existem algumas que são bem mais suscetíveis em desenvolvê-la, como o Golden Retriever, Dobermann, cães salsichas, Boxers, entre outros.

Além disso, de uma forma geral, o hipotireoidismo pode ocorrer em cachorros que possuem meia idade, geralmente entre 4 e 10 anos e conforme a raça e o tamanho, sendo muito comum em raças de médio e grande porte.

Quanto aos machos castrados e as fêmeas esterilizadas, elas apresentam um risco bem mais alto de desenvolverem esse problema, bem como outros tipos de problemas na glândula tireoide. No entanto, os veterinários não sabem ao certo o porquê.

Mas, apesar de ser um sério problema de saúde, o tratamento do hipotireoidismo em cachorro é bastante rápido e simples. Contudo, é preciso que o atendimento e o acompanhamento de um veterinário, pois o diagnóstico é difícil de ser realizado e necessita de exames laboratoriais para a sua confirmação.

Principais causas do hipotireoidismo em cachorro

Geralmente, não tem como prever e se pode evitar o hipotireoidismo em cachorro, em que as suas causas podem se encontrar ligadas a atrofia natural, insuficiência de iodo e predisposição genética que muitas raças podem apresentar.

Para que o diagnóstico seja realizado no cachorro, é essencial que o dono do cão o leve para uma consulta no veterinário, pois somente ele irá realizar a solicitação de exames para poder buscar as causas dos sintomas do cachorro.

Em relação ao método usado para o diagnóstico, isso irá depender dos principais sintomas que o cachorro vem apresentando, além da realização de exames clínicos e laboratoriais, e outros, como ultrassonografia, biópsias na glândula tireoide e radiografia, para que com isso se tenha muitos dados.

Além disso, dentro dessa lista de exames, os mais comuns são aqueles capazes de medir os níveis dos hormônios mais afetados pelo hipotireoidismo, como o T3, T4 livre, TSH e TGAA.

No entanto, nenhum desses tipos de exames pode apresentar resultados que sejam absolutamente específicos para essa doença, e somente o veterinário poderá realizar a análise de todas as possibilidades para que se possa alcançar um diagnóstico mais concreto.

Principais sintomas do hipotireoidismo em cachorro

Caso você não saiba, existem três tipos de hipotireoidismo em cachorro, como o primário, secundário e congênito, em que esse último é o mais raro de ocorrer em cachorros.

No caso do hipotireoidismo secundário, ele normalmente faz com que ocorra a destruição da hipófise e, com isso, a diminuição da produção do hormônio TSH. Porém, o primário, é o tipo de hipotireoidismo mais comum de ocorrer.

Geralmente, os sintomas são os principais responsáveis em confundir esse problema com outros tipos de doenças que não tem nada a ver com o hipotireoidismo.

O cachorro pode apresentar uma grande queda de pelo, especialmente no rabo, peito e no tórax, além de pontos de infecção que se parecem com espinhas, pele seca e descamadas, podendo ser confundido com a dermatite.

Além disso, o cachorro com hipotireoidismo se torna bastante desanimado, com sono e perda de apetite, o que é contraditório em termos, pois mesmo que não tenha forme, ele pode engordar muito, e isso pode acontecer devido a falta de controle dos hormônios e por ele não querer realizar qualquer atividade.

Tratamento do hipotireoidismo em cachorro

Uma ótima notícia para você que possui cão em casa é que o hipotireoidismo em cachorro possui tratamento, em que esse é de baixo custo e bastante fácil de ser realizado.

No entanto, o tratamento para essa doença necessita que o seu cachorro tome medicamentos orais todos os dias por toda a sua vida, em que tal medicamento é um hormônio artificial conhecido como levotiroxina ou L-tiroxina, onde as doses são bem específicas para cada tipo de cão e indicada pelo veterinário.

Vale ressaltar ainda que devido ao fato de ser a glândula tireoide, a que causa alterações e ocasiona na doença, o hipotireoidismo não pode ser prevenido, pois não existe qualquer tipo de controle para essa anormalidade, além de não ter como prever futuros problemas na glândula.

Dessa forma, é extremamente importante sempre ter atenção no seu cachorro e identificar os sintomas desse problema, onde o quanto antes a doença for diagnosticada, mais rápido pode ser feito o tratamento e fazer com que o cão tenha o mínimo de sofrimento possível com essa disfunção de hormônios.

Portanto, é extremamente importante que você busque realizar exames para a checagem de diversos fatores e análise sintomas no seu cão, pois o que você não pode fazer é demorar para levar seu animal ao veterinário. Lembre-se que só um ótimo acompanhamento é capaz de prevenir o hipotireoidismo em cachorro.


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nossas dicas