Você está aqui: Início » Doenças » Hipoglicemia em cachorros

Hipoglicemia em cachorros

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A hipoglicemia em cachorros é uma condição que ocorre quando o açúcar no sangue do seu cão cai em altas taxas. Seu cão precisa de açúcar no sangue, ou glicose, para fins de energia e função cerebral.

Quando o açúcar no sangue do seu cão cai muito, complicações graves podem ocorrer.

Leia para saber mais sobre a hipoglicemia em cachorros, uma condição médica urgente em cães.

Causas da hipoglicemia em cachorros

Em cães normais e saudáveis, o pâncreas produz insulina, um hormônio que ajuda a regular os níveis de açúcar no sangue.

– Quando os níveis de açúcar no sangue são muito altos, o pâncreas saudável produz mais insulina, que se liga às moléculas de glicose, diminuindo-os.

  • Muitas vezes, a hipoglicemia em cachorros ocorre quando o cão tem muita insulina no sangue.

– Insulinomas, ou tumores do pâncreas, podem aumentar a produção de insulina, levando a perigosas quedas de açúcar no sangue.

  • Se um cão diabético recebe muita medicação de insulina, a hipoglicemia em cachorros pode ocorrer.

– Muitas raças e filhotes com menos de cinco meses de idade são incapazes de metabolizar e armazenar adequadamente o açúcar no sangue, o que pode levar à hipoglicemia em cachorros.

– Às vezes, a hipoglicemia não tem nada a ver com o pâncreas, mas ocorre como resultado da doença de Addison.

  • A doença de Addison é um distúrbio metabólico em que as glândulas supra- renais não produzem quantidades adequadas de seus hormônios.
  • Esses hormônios ajudam a regular a produção de insulina e o metabolismo da glicose.
  • Sem o suficiente deles, seu cão não será capaz de metabolizar adequadamente e armazenar glicose, e pode sofrer de hipoglicemia em cachorros como resultado.

Sintomas de hipoglicemia em cães

A hipoglicemia em cachorros pode apresentar um ou todos os seguintes sintomas:

  • Fraqueza;
  • Confusão;
  • Desorientação;
  • Letargia;
  • Inquietação;
  • Tremor e nervosismo;
  • Convulsões;
  • Agitação;

A hipoglicemia em cachorros é considerada uma emergência médica, porque o baixo nível de açúcar no sangue pode levar à perda de consciência e à morte.

– Se o seu cão apresentar algum dos sinais de baixa de açúcar no sangue, procure ajuda médica imediatamente. Casos leves de baixa de açúcar no sangue podem rapidamente se tornar graves e com risco de vida.

  • Repetidas quedas severas no nível de açúcar no sangue, ou baixo nível de açúcar no sangue, podem causar danos cerebrais.

O que fazer durante um ataque de hipoglicemia em cachorros?

Durante um ataque de hipoglicemia em cachorros, seu objetivo é manter a calma, trazer a glicose do sangue de volta a um nível seguro, continuar a observar seu animal de estimação e entrar em contato com o veterinário.

– Como parte de uma possível introdução ao diabetes, seu veterinário pode explicar a você os sinais clássicos da hipoglicemia e como tratá-la.

  • Se ele não fez, ou se você esqueceu, você deve discutir isso com o veterinário urgentemente, para garantir que não haja a chance do desenvolvimento da diabetes em seu animal.

– Há muito o que aprender no começo de qualquer doença e, às vezes, tudo não pode ser absorvido de uma vez.

  • Se o seu animal de estimação está agindo de forma estranha, você deve assumir que é devido a hipoglicemia e tratá-lo em conformidade.

– Esta é uma situação em que é melhor prevenir do que remediar. Se seu animal de estimação não é hipoglicêmico, algum fator externo pode ter aumentado a glicose no sangue por algumas horas. É melhor descobrir o quê.

  • Mas se seu animal de estimação é hipoglicêmico, você acabou de salvar sua vida ao falar com seu veterinário.
  • Como você trata a hipoglicemia depende de muitos fatores, mas, especialmente, o seu conhecimento em relação ao seu animal de estimação.

– Se o seu animal de estimação apresentar sinais claros de hipoglicemia, se você tiver uma boa ideia de como a insulina afeta seu animal de estimação ou se estiver fazendo o teste caseiro, poderá ser mais preciso em seu tratamento e talvez evite dar muita comida ou açúcar.

  • Mas, novamente, é melhor dar muita comida ou açúcar do que não o suficiente.

Tratamento imediato para a hipoglicemia em cachorros

Em casos urgentes – e quando não se possa atingir um veterinário imediatamente, algumas medidas podem ser tomadas pelo dono que esteja lidando com a hipoglicemia em cachorros:

– Se o seu cão perder a consciência, esfregue mel nas suas gengivas. Envolva seu cachorro para mantê-lo aquecido, já que o baixo nível de açúcar no sangue pode levar a perigosas reduções na temperatura corporal.

– Lembre-se de que administrar geleia, mel ou xarope para seu cão aumentará o açúcar no sangue do seu cão por apenas dez ou vinte minutos.

– Você precisará procurar cuidados veterinários nesse período para evitar complicações sérias e até mesmo salvar a vida do seu cão.

O tratamento da hipoglicemia canina geralmente envolve mudanças na dieta e nos hábitos de exercício. Cães que sofreram da condição devem ingerir alimentos de alta qualidade, ricos em proteínas, gorduras e fibras.

Eles precisam ser alimentados com refeições menores e com mais frequência ao longo do dia, para manter os níveis de açúcar no sangue estáveis, além de serem mantidos aquecidos e exercitados regularmente.

Conclusão

A hipoglicemia em cachorros é um caso que deve ser levado a sério e compreendido em sua totalidade, sendo essencial ter sempre um profissional de qualidade a seu lado para obter o máximo de informações possíveis.

Sempre que um animal de estimação tiver um ataque hipoglicêmico, você deve entrar em contato com seu veterinário, impedindo a hipoglicemia em cachorros de avançar.

As doses de insulina aplicadas em seu pet devem ser reduzidas até que um ajuste apropriado da dose de insulina possa ser feito. Fazer o ajuste adequado provavelmente será baseado nos resultados de uma curva de glicose no sangue.

Sabendo tudo sobre a hipoglicemia em cachorros, você não precisará se preocupar com o fato dela ser um problema para seu animal, conseguindo controlá-la e manter seu melhor amigo da forma mais saudável possível.


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nossas dicas