Início » Cuidados » Gravidez psicológica canina: O que fazer?

Gravidez psicológica canina: O que fazer?

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

A gravidez psicológica canina é um fenômeno não tão raro quanto muitos donos de animais de estimação acreditam. Também conhecida como pseudociese, ela ocorre principalmente em cadelas não castradas após 02 (dois) a 04 (quatro) meses do período do cio.

Mesmo assim, podem haver casos em cadelas que já passaram pelo procedimento de castração, cadelas que estão no cio ou ainda naquelas que nunca acasalaram. Após passar uma vez por um período de gravidez psicológica, é comum que o fenômeno volte a ocorrer.

Causas

Não existem causas específicas para a gravidez psicológica canina. Mesmo com diversas pesquisas realizadas sobre o assunto, ainda não foi possível definir as causas que levam o animal a esse quadro.

Normalmente, está relacionada à disfunções hormonais que passam a apresentar consequências e efeitos físicos na cadela.

Sintomas

Os sintomas da gravidez psicológica canina são diversos e apresentam-se em diferentes níveis de intensidade, durando aproximadamente 15 dias. O principal sintoma é a adoção de brinquedos ou outros objetos como filhos, passando a cuidá-los com extrema atenção e preocupação.

Nos casos de cadelas que convivem com outros animais, é possível que ela adote algum deles como filho durante esse período. Muitas costumam criar ninhos em suas camas buscando desenvolver uma rede de proteção ao filho psicológico.

Gravidez psicológica canina

Em relação aos sintomas psicológicos, é comum a cadela apresentar sinais de agressividade em relação às pessoas ou animais que se aproximam dos objetos ou animais adotados. Além disso, sinais de carência, tristeza e depressão não são raros. Algumas cadelas deixam de comer, passear e brincar para proteger o filhote.

Esses sintomas podem desencadear outros, levando a um quadro de saúde mais grave. Algumas cadelas passam a produzir leites nas mamas, levando ao crescimento dos tecidos mamários e podendo futuramente desenvolver cânceres, tumores ou infecções na região. Em outros casos, as infecções podem atingir o útero do animal, causando endometriose e, às vezes, infertilidade.

Tratamento

O tratamento dependerá da gravidade e da duração dos sintomas. No caso de sintomas mais leves e de baixa duração, é indicado consultar um veterinário para verificar a saúde do animal e se há necessidade de intervir no quadro de gravidez psicológica.

É comum que nesses casos o profissional apenas recomende deixar o animal à vontade em seu ambiente, sem pressioná-lo para passear e brincar e sem, principalmente, mexer ou mudar de local o seu filho psicológico.

No entanto, nos casos de gravidade mais alta e quando os sintomas se prolongam para além de 15 dias, pode ser necessário realizar intervenções com medicamentos para tratar os sintomas desenvolvidos.

Além disso, caso os sintomas acarretem em infecções ou cânceres e os medicamentos não forem suficientes para o tratamento, é possível que apenas cirurgias solucionem as consequências da gravidez psicológica canina.

Prevenção

Assim como as causas, a prevenção da gravidez psicológica canina não é algo fácil para os profissionais identificarem e recomendarem. Por ser um fenômeno relacionado aos hormônios desenvolvidos pelo animal, é possível que a castração após o primeiro cio afaste as possibilidades de a cadela passar por um período de gravidez psicológica.

Mesmo assim, não há garantias de que a castração reduzirá em 100% as chances de a cadela desenvolver o problema. O ideal é ao sinal dos primeiros sintomas levar o animal ao profissional para identificar o fenômeno e iniciar o tratamento mais adequado.


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nossas dicas