Você está aqui: Início » Doenças » Glaucoma em cachorros: causas, sintomas e tratamento
Glaucoma em cachorros

Glaucoma em cachorros: causas, sintomas e tratamento

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Você sabia que o glaucoma em cachorro é uma das doenças de cunho ocular que pode acabar resultando uma cegueira – e por isso pode ser considerado um caso de grande urgência.

Inicialmente pode se apresentar com um pequeno inchaço, bem como vermelhidão e também exteriorização dos olhos – essa condição ainda eleva potencialmente a pressão dos líquidos intra-oculares.

Veja também – Catarata em cachorro: causas, sintomas e tratamento

Isso porque na parte interior do olho existe um liquido, chamado de humor aquoso. Ele é frequentemente produzido pelos olhos de forma que precisa ser drenado no ângulo presente entre a íris e a córnea.

Vale destacar que a manutenção de pressão interna do olho pode ainda depender do equilíbrio junto da produção e também da drenagem do humor aquoso.

Quando acaba acontece um eventual desequilíbrio acaba-se tendo como consequência uma elevação da pressão intra-ocular – ou seja, acontece o glaucoma canino!

Isso pode acontecer por conta do aumento da pressão do liquido ou até mesmo por conta do bloqueio de sua drenagem natural.

É importante salientar que o glaucoma em cachorro é considerada uma situação de urgência, e quando não tratado de forma efetiva poderá acabar causando uma degeneração junto da estrutura dos olhos, podendo acarretar uma cegueira!

A elevação da pressão ainda pode acarretar lesões de cunho degenerativo junto do nervo óptico, ou seja, no nervo responsável pelo transporte das informações realizadas nos olhos, bem como da retina.

Glaucoma em cachorro – o que é de fato?

Dando continuidade ao entendimento do glaucoma em cachorro a retina  consiste na estrutura que permite traduzir sinais de caráter luminoso em sinais nervosos que permitem, portanto, a visão.

Diante da pressão que possa ser realizada e também o impedimento de fluxo sanguíneo, os problemas podem se elevar potencialmente.

Nesse caso, o glaucoma em cães acaba sendo uma condição totalmente incompatível com a visão. – e ela não somente acomete cães como também gatos.

Ele ainda pode se manifestar em todas as idades do pet, sendo que em grande parte dos casos pode ser mais frequente em cães com idade entre 4 anos e 9 anos.

O glaucoma canino ainda pode ser originado por diversos aspectos, podendo ser classificado como primário ou secundário.

Entendendo o glaucoma em cachorro primário!

Esse tipo de glaucoma em cães pode ser um resultado referente à uma anormalidade junto do desenvolvimento das estruturas dos olhos. A estrutura que foi afetada, no final das contas, acaba sendo o ângulo de drenagem do humor aquoso, que acaba sendo responsável por permitir a manutenção da pressão ocular.

Essa anormalidade pode ainda afetar o desenvolvimento do ângulo entre a íris e a córnea, bem como atribuir um ângulo apertado de infiltração ou até mesmo predispor a luxação junto à lente ocular, causando uma formação de glaucoma em decorrência do bloqueio de filtração.

Um ponto que gera atenção e risco, é que tal anormalidade pode afetar drasticamente o ângulo entre a íris e a córnea do animal, deixando o ângulo mais apertado de filtração.

Além disso, ele pode ainda predispor uma espécie de luxação junto à lente ocular, causando, portando, uma formação do glaucoma em decorrência do bloqueio dessa filtração.

Alguns especialistas indicam que o glaucoma primário em cachorros pode estar associado à fatores genéticos do próprio animal, podendo ser de caráter hereditário.

Outra questão, é que ele pode ser também hereditário para algumas raças que são mais identificadas, sendo que essas podem ter uma predisposição bem mais elevada quando a esse problema.

Essas raças são:

E o glaucoma secundário em cachorros? O que você deve saber?

Grande parte dos casos pode ser associados a uma espécie de patologia – o que é chamado de glaucoma secundário.

As causas mais recorrentes aqui podem envolver alguns aspectos básicos, como no caso da uveíte anterior, derrame de sangue intra-ocular (chamado também de hifema), diabetes mellitus e patologias na lente ocular.

O que saber sobre os sintomas do glaucoma em cachorros!

Em um primeiro momentos eles não são evidentes – o cão poderá apresentar uma pupila um pouco mais dilatada do que o normal e os aspectos da córnea mais esbranquiçada e também opaca.

Em decorrência da progressão, tais sinais tendem a piorar bastante, sendo que poderá surgir um aumento do tamanho do globo ocular, denominado por buftalmia.

Já em casos que sejam mais graves, o cão ainda poderá evidenciar um inicio de cegueira e até mesmo uma degeneração na sua retina.

Diante disso, o tutor do cão poderá dar uma ampla atenção a alguns sinais fundamentais diante de um caso de glaucoma em seu pet, como:

  • Dores oculares – ele poderá pestanejar mais do que o normal, demonstrar mais coceira na sua patinha e querer esfregar mais vezes a cabeça no chão.
  • Uma fotofobia
  • Lacrimejar bastante
  • Apresentar um olho inchado, ao mesmo tempo que com vermelhidão.
  • A córnea poderá se revelar mais esbranquiçada e opaca
  • Buftalmia, ou seja, exteriorização do olho
  • A pupila também poderá se evidenciar mais dilatada, atribuindo uma baixa resposta à luz
  • Perda da sua visão quanto à precisão

E o tratamento? É possível tratar?

O glaucoma em cachorros possui tratamento sim, e ele tem como objetivo ajudar na reposição da pressão intra-ocular para um nível mais saudável – que é de 12 até 15 mmHg.

Se a suspeita for de glaucoma secundário, deverá ser feita uma minuciosa pesquisa para procurar o tipo de patologia e trata-la corretamente.

Vale destacar que o caso de glaucoma em cachorros consiste em uma condição de caráter de urgência, e quanto antes ele for diagnosticado, maiores serão as chances do cão ter mais qualidade de vida.

O veterinário ainda poderá indicar alguns fármacos para ajudar a ter melhores resultados, como inibidores da anidrase carbónica, mióticos, beta adrenégicos e hiperosmóticos.

A cirurgia também poderá ser uma indicação, mas isso somente poderá ser indicado em caso de extrema necessidade quanto à reposição da lente ocular!

Portanto, fique atento a todas essas informações acerca do glaucoma em cachorros e garanta que seu pet tenha uma vida ainda mais feliz e saudável!


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nossas dicas