Você está aqui: Início » Cuidados » Fratura em cachorro: riscos, sintomas e tratamento
Fratura em cachorro

Fratura em cachorro: riscos, sintomas e tratamento

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Muito mais comum do que podemos imaginar, a fratura em cachorro é um dos motivos que levam os donos ou tutores a visitarem as clínicas veterinárias. Algumas dessas fraturas impressionam, pois, dependendo da lesão, o osso fica posicionado para fora da pele. Procurar uma clínica veterinária é a melhor opção.

Por diversos motivos que você vai conhecer a seguir, os cachorros acabam fraturando seus ossos. Ficamos preocupados no primeiro momento, mas quando sabemos a maneira certa de agir, esse tipo de preocupação desaparece.

Nesse artigo de hoje você vai entender melhor sobre fratura em cachorro e como proceder para socorrê-lo nesses casos de emergência.

Ossos: o que são e como são feitos?

Os ossos tanto nos humanos como nos cachorros, possuem diferentes funções importantes no corpo. Eles que sustentam o corpo e auxiliam principalmente no estoque de minerais importantes.

Além disso, é o responsável principal pela produção das células sanguíneas ou hemácias, que são divididas em hemoglobinas, eritrócitos, entre outros. Já no setor de defesa e imunidade do corpo humano, produz os linfócitos e leucócitos, que por sua vez produzem as plaquetas e anticorpos, substâncias importantes para a coagulação sanguínea.

Todos esses componentes são produzidos dentro da medula óssea, essa região de produção é conhecida como tutano.

Um osso é formado basicamente por colágeno, minerais e cálcio, é justamente essa combinação que faz o osso ser uma estrutura rígida e forte.

Mas, mesmo com toda essa força, ainda assim ocorre a fratura em cachorro.

Fratura em cachorro

Quais são os motivos que levam a fratura em cachorro?

Geralmente, a fratura em cachorro ocorre, devido a uma tensão que esse osso sofre em suas forças básicas de atuação. O estresse gerado por essa tensão deve ser muito forte, a ponto de levar esse osso à fratura. Existem basicamente cinco forças que contribuem para que ocorra fratura óssea. Acompanhe a seguir quais são elas:

  • Compressão;
  • Tensão;
  • Dobramento;
  • Cisalhamento (transversal);
  • Rotação ou torção do osso.

Quais são os ossos mais fraturados?

Existem alguns ossos que são muito mais fraturados em cães. Veja a seguir:

  • Fêmur: Por coincidência, o fêmur é um dos ossos longos mais fraturados tanto em humanos como em cachorros. O índice chega a ser 45% dos casos;
  • Tíbia: Esse é o segundo osso longo mais fraturado em cachorros;
  • Quadris: Os ossos dos quadris são os que mais sofrem traumas, cerca de 25% dessas fraturas acontecem nessa região;
  • Radio e ulna: Esses dois ossos localizados no antebraço geralmente se fraturam em quedas de alturas razoáveis;
  • Úmero: Em quarto lugar aparece o úmero, esse osso longo possui um índice de cerca de 10% dos casos que surgem nas clínicas veterinárias;
  • Crânio: Os ossos que compõem essa região como os da coluna vertebral, mandíbula, entre outros, também se quebram, mas com frequência, a não ser em casos mais graves, onde a fratura é quase impossível de não acontecer.

Causas principais de fratura em cachorro

Existem algumas causas que fazem com que um osso seja fraturado em um cachorro.

  • Saltar de sofás, camas ou de pequenas alturas, cachorros pequenos são os que mais sofrem;
  • Saltos em lugares com superfícies muito duras;
  • Existência de fraturas ou tumores ósseos;
  • Atropelamentos ou impactos fortes de bicicletas, motocicletas ou automóveis;
  • Coleiras e guias que possuem uma extensão muito grande, pode dar uma sensação de mais liberdade ao cão, alguns acabam enroscando as pernas e se machucam;
  • Brigas ou brincadeiras com outros cães no parque podem causar lesões que fraturam os ossinhos;
  • Ossos frágeis devido a desnutrição e a falta de substratos importantes;
  • Falta de cuidados no processo de reabilitação de algum osso que passou por uma cirurgia reparadora.
Fratura em cachorro

Como sei que o meu cachorro está com fraturas?

A primeira providência que se deve tomar para saber se existe fratura em cachorro é observá-lo. Veja se ele possui alguma dificuldade em colocar o peso dele em alguma pata, se possui inchaços por exemplo, é um indício de algo machucado.

Falta de vontade de fazer as coisas e não comer são outros indícios fortes de que seu amiguinho precisa de ajuda.

Geralmente, os cachorros sentem dor quando fraturam algum osso, então se ele emitir algum som, fique atento, ele pode estar precisando de ajuda.

Raças que se fraturam com facilidade

Qualquer raça pode fraturar os seus ossinhos dependendo da aventura que fazem. Geralmente os cachorros mais velhos e os filhotes mais arteiros são os que mais se fraturam.

O que se observa nos consultórios veterinários é que os cachorros de raças pequenas, aqueles toy são os que se fraturam mais em relação aos cachorros de porte maior fisicamente.

Que exames são feitos para descobrir essas fraturas?

O exame que traz um diagnóstico mais rápido para o Médico Veterinário é o Raio X. Além de ser rápido é um exame mais acessível.

Qual a diferença entre fratura aberta e fechada?

A fratura em cachorro chamada de aberta é aquela exposta, na maioria das vezes o osso aparece para fora do corpo do cachorro. As lesões na maioria das vezes desse tipo, faz com que o osso esteja em contato com bactérias no momento da fratura. Isso significa que o cachorro geralmente apresenta infecção óssea.

Já nas fraturas fechadas, o osso não costuma furar a pele, ou seja, o osso quebrado fica dentro do corpinho do animal.

Tipos de tratamentos para a fratura em cachorro

Quem faz o diagnóstico e indica o melhor tratamento é o Médico Veterinário Ortopedista. Muitas questões são levadas em conta como o tamanho desse cachorro, a sua idade, qual osso foi fraturado, condições financeiras desse dono ou tutor para arcar com os procedimentos médicos.

Em alguns casos, infelizmente, a amputação da pata fraturada por exemplo é o melhor a se fazer, pois não existe a possibilidade de uma reparação efetiva desse membro.

Nos casos em que é possível colocar esses ossos no lugar, são usados diferentes elementos como placas, pinos, parafusos e fios de aço. Esses materiais são todos esterilizados, ou seja, não causam infecções.

Antes de remediar, cuide do seu cachorrinho para que ele não se machuque, lembre-se, ele não sabe se a altura que ele vai pular é baixa ou alta. Pense por ele e evite que ele sofra.


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nossas dicas