Início » Doenças » Fenda palatina em cachorros: o que é? Como tratar?

Fenda palatina em cachorros: o que é? Como tratar?

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

Fenda palatina cachorro

A fenda palatina é o nome dado à formação anormal do céu da boca, na qual há uma abertura física, que pode seguir em diferentes gravidades. É o resultado de uma falha na formação do feto, que faz com que os dois lados do palato (o céu da boca) não unam-se normalmente, tornando-se um só tecido, durante o desenvolvimento embrionários.

Isso faz com que haja uma abertura entre a passagem nasal e a boca, sem que haja a divisão necessária entre as duas vias. A fenda palatina é mais comum em cães de raças puras, especialmente em raças braquicefálicas (que possuem o crânio curto).

A condição sempre é de nascença, ou seja, não pode ser desenvolvida ao longo da vida, nem adquirida por fatores externos. Diversas podem ser as causas do problema, e o tratamento tende a exigir uma série de cuidados.

Em casos extremos, é comum a recomendação de eutanásia do filhote recém nascido, dado o prognóstico negativo da condição. A fenda palatina é uma condição séria, que exige bastante atenção e cuidados especiais. Entenda mais sobre o problemas, suas causas e tratamentos:

Principais causas

A fenda palatina costuma ter dois tipos de causas distintos. A principal causa é congênita, ou seja, geneticamente herdada. Algumas raças de cães são mais dispostas a desenvolver o problema, especialmente aquelas com o focinho curto.

Além das condições genéticas, a fenda palatina pode ser causada pela exposição da fêmea grávida a componentes químicos que interferem no desenvolvimento embrionário. Venenos e excesso de algumas vitaminas, em especial A e D, são as principais causas externas da condição.

Sintomas da fenda palatina

Os sintomas da condição são bastante evidentes, e podem ser fisicamente observados assim que o cão nasce. O sintoma mais óbvio é, claro, a fenda no céu da boca, que pode ter diferentes gravidades.

O problema também é acompanhado de nariz escorrendo, tosse constante e predisposição a inalar leite e alimentos, infectando os pulmões. Isso gera uma perceptível dificuldade de respiração e de alimentação, além de resultar em crescimento lento e perda de peso.

Diagnóstico

O diagnóstico da ocorrência fenda palatina no filhote é feito no momento do nascimento do cão, através da observação de que há o defeito morfológico no palato do cão. Não há necessidade de novos testes a serem realizados para comprovar o problema, dada a facilidade de se perceber o problema.

Tratamento

O tratamento da fenda palatina inclui o reparo cirúrgico do defeito no céu da boca. A correção costuma ser feita depois que o filhote completa três ou quatro meses, pois um filhote recém nascido geralmente não resiste ao trauma cirúrgico.

Em geral, são feitas diversas cirurgias para realizar a correção aos poucos. Até que o problema seja solucionado, é necessário cuidar do cão com muito cuidado, dadas as condições delicadas de alimentação e respiração do animal. Por isso, tão importantes quanto a correção cirúrgica, são os cuidados ao longo do desenvolvimento do cão até o momento apropriado para o procedimento.

Entre os cuidados necessários para o tratamento, um dos mais importantes é a alimentação através de uma seringa longa, que leve o alimento diretamente até a garganta do filhote. Em casos ainda mais graves, é necessário instalar um tubo de alimentação diretamente para o estômago do animal.


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nossas dicas