Você está aqui: Início » Doenças » Escambiose canina

Escambiose canina

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A escambiose canina é conhecida de forma popular como sarna, sendo essa uma patologia que é causada em cachorros por meio do ácaro Sarcoptes scabiei, em que tal doença ocasiona em lesões por todo o corpo do cachorro ou em áreas específicas.

Mas, existem ainda três tipos de sarnas que podem ocorrer em cachorros, como a otodécica, ou a sarna de ouvido, a demodécica, ou sarna negra, e a sarna sarcóptica, ou também chamada de escambiose canina.

Nesse caso, a escambiose canina é considerada como uma das mais comuns de sarna que acomete os cachorros, além de ser a única que pode ser transmitida do cachorro para seres humanos, podendo ser classificada como uma zoonose.

Entenda mais sobre a escambiose caninca

Pode-se dizer que a escambiose canina é uma doença que é exclusiva de cachorros, mas, raramente atingem outros animais domésticos, como os gatos, onde é causada por um ácaro extremamente pequeno que atinge cachorros de qualquer idade, raça ou porte.

Em relação a contaminação, no momento que ocorre, o ácaro fêmea faz uma escavação em forma de túnel na pele do cachorro, onde deposita os ovos de acordo com que vai se locomovendo.

No momento de incubação de cada um dos ovos, eles variam entre três e cinco dias, em que tal uniformidade tanto do período da incubação como da postura, pode promover que uma enorme infestação gere larvas de uma mesma fêmea por dois meses, onde um único agente transmissor permanece no local por 21 dias.

Com isso, da mesma maneira que as pulgas, o ácaro pode também infestar o ambiente onde se encontra, especialmente em elementos como almofadas, mantas, sofás, entre outros, sempre ampliando a sua capacidade de transmissão.

Sintomas da escambiose canina

Você consegue detectar a escambiose canina no seu cachorro ao notar queda de pelos, pele avermelhada, borbulhas, crostas e escoriações, em que esses são os indícios mais conhecidos de que o seu cachorro se encontra infectado.

No entanto, um dos principais sintomas é o prurido, conhecido também como coceira, em que dentre as sarnas, essa é a que mais apresenta coceiras, sendo preciso buscar a ajuda de um veterinário. Além disso, existem outros sintomas bastante comuns, como:

  • Coceiras e ardor na pele;
  • Inflamação da pele;
  • Arranhões constantes;
  • Esfregar sobre o chão e objetos para aliviar a coceira;
  • Falta de apetite;
  • Perda de peso;
  • Escamas cutâneas;
  • Mau cheiro.

Caso você perceba qualquer um desses sintomas no seu cachorro, você deve agir rápido para que se evite a propagação dessa condição, mesmo que se possa aliviar os sintomas com certos medicamentos, é importante que consulte um veterinário e que siga o tratamento corretamente.

Prevenindo e tratando a escambiose canina

Uma das maneiras mais eficientes para combater a escambiose canina é procurando prevenir, mesmo que você saiba que essa é uma doença cutânea e que se pode curar com um tratamento correto e cuidados necessários.

No entanto, essas ações se tratam de um procedimento muito lento que acaba fazendo com que o seu cachorro sofra com os sintomas, os quais são muito incômodos. Por isso, como formas de prevenção, você pode seguir algumas recomendações, as quais são:

  • Procure sempre manter uma boa higiene diária do seu cachorro, além ainda de sempre dar banhos todos os meses com um shampoo que seja adequado e realizar escovações todos os dias.
  • Mantenha uma higiene do ambiente em que o cachorro se encontra.
  • Busque evitar ter contato com outros animais que estejam contagiados com a escambiose canina, e caso suspeite que o seu cachorro esteja com a doença, procure também evitar que ele tenha contato com outros cachorros para que não haja transmissão.
  • Sempre respeite as consultas ao veterinário, além da desparasitação, tanto externa com pipetas como interna com comprimido, e a vacinação. Com isso, é possível que você consiga detectar antecipadamente o problema e evite a infestação e doenças que debilite o seu cachorro.
  • Como forma de prevenção contra o reaparecimento da escambiose canina, a qual pode acontecer facilmente, que você busque prolongar o tratamento ao máximo e sempre ir a diversas consultas seguidas no veterinário até que confirme que o problema tenha desaparecido.
  • Procure tratar ainda os outros animais que possam ter entrado em contato e desinfete as coisas, como cama, coleira, manta, recipiente de comida e bebida, entre outros itens que tenha entrado em contato com o cachorro doente.
  • Garanta uma alimentação adequada e saudável para o seu cachorro, pois assim o sistema imunológico dele estará sempre forte.

Caso a prevenção ainda não tenha sido o suficiente e o seu cachorro demonstre sintomas de escambiose canina, é preciso que você busque por um veterinário o quanto antes para realizar o diagnóstico e proporcionar a melhor solução.

Normalmente, o tratamento que o veterinário irá indicar pode se tratar especialmente de remédios que sejam um acaricida oral, tópica ou injetável.

Além disso, ele pode ainda indicar analgésicos, anti-inflamatórios, shampoo ou pós banho com componentes calmantes para a pele e com acaricidas e algum remédio que seja específico.

De uma forma geral, é fundamental que o cachorro faça o tratamento completo todos os dias e pelo tempo que foi indicado pelo veterinário, onde não se deve nunca terminar antes, mesmo que o cachorro aparente estar bem e curado.

Caso você retire o tratamento antes do tempo indicado por achar que o problema já passou, provavelmente, em poucos dias a escambiose canina pode reaparecer, pois os ácaros que podem ter ficados se recuperar e começam a se proliferar novamente.

Sendo assim, pode-se perceber que a escambiose canina é uma doença que requer muita paciência e cuidado para poder ser vencida, sendo necessário lembrar que como o seu cachorro não fala, é preciso que você tenha extrema atenção nele.

Portanto, se você perceber que o seu cachorro está coçando além do normal, está perdendo pelos, tendo feridas ou lesões, procure imediatamente por um veterinário, pois, pode ser escambiose canina. No entanto, de maneira geral, se lembre sempre que manter a saúde do cachorro pode prevenir esse tipo de doença.


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nossas dicas