Você está aqui: Início » Doenças » Conjuntivite canina

Conjuntivite canina

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Mesmo que muitos donos de cães não conheçam, a conjuntivite canina é um problema de saúde que mais ocorre em pets, ocasionando em um enorme incômodo, sendo uma inflamação na área dos olhos e que prejudica a visão do cão, porém, não afeta a mucosa das pálpebras.

Normalmente, os sintomas da conjuntivite em cachorros podem surgir de forma fácil, em que determinar quais são e o que se pode realizar para poder ajudar, faz total diferença entre a dor e o desconforto que o cão pode acabar sentindo e pelo tempo que irá durar esse problema.

Além disso, a conjuntivite em cachorro pode ser detectada através do comportamento do pet, em que de acordo com a identificação do seu tipo já se pode aplicar o tratamento adequado.

O que é conjuntivite canina?

A conjuntivite canina é uma condição que possui relação com uma inflamação da conjuntiva, a qual é uma membrana mucosa ao redor do globo ocular, possuindo a função de lubrificação dos olhos do cão e, por isso, quando se encontra inflamada, os olhos ficam secos causando irritação e dores.

Normalmente, como os cachorros são bastante expostos a agentes externos, é comum que ele acabe sofrendo infecções e outros tipos de doenças e, por isso, eles possuem a tendência de sofrer com a conjuntivite.

Assim, é necessário que o tratamento da conjuntivite canina seja muito eficiente para que o cão não fique cego. Mas, o lado bom desse problema de saúde é que ele não é transmitido para seres humanos, porém, o que muitos donos se preocupam é em tentar descobrir a causa da infecção, enquanto os sintomas surgem facilmente.

Causas da conjuntivite canina

É muito comum que a causa da conjuntivite canina acabe sendo banal e a inflamação surja devido aos fatores do dia a dia, como irritação ocasionada por corpos estranhos, poluição e até mesmo por aquele vento que bate no rosto do cão, principalmente quando o cão coloca a cabeça para fora do carro, entrando em contato com sujeiras e poeiras da rua.

Mas, caso o cão tenha batido a cabeça em qualquer local e teve os seus olhos machucados ou algum tipo de trauma, pode ser possível que ele tenha tido uma infecção. Além disso, os produtos de limpeza ou tóxicos desenvolvem irritação ao redor dos olhos do cão.

Sintomas da conjuntivite canina

Para quem tem cães em casa, já deve saber que eles muitas vezes estão com os olhos lacrimejado, porém, isso não precisa ser confundido com os sintomas da conjuntivite canina.

Sendo assim, confira abaixo algumas das principais alterações nos olhos do cão que irão fazer com que o dono identifique a conjuntivite:

  • Dificuldade em piscar: devido a membrana estar inflamada, o espaço para ele elevar e abaixar as suas pálpebras é menor. Com isso, fica claro que o cão irá ter dificuldade em realizar esse tipo de gesto.
  • Não suporta a luz: o cão fica sensível a luz, sendo essa uma das principais formas de identificar a conjuntivite canina, já que os cães adoram ficar no sol e exposto a luz e ao calor.
  • Ele não irá querer sair de casa: por conta da sensibilidade dos olhos na luz, o cão não irá querer sair de casa para dar uma volta.
  • Coceira nos olhos: a conjuntivite causa muita irritação, e com isso, coça muito. Assim, um dos primeiros sintomas visíveis pelo dono é notar que o cão irá querer coçar a região dos olhos o tempo todo.
  • Supuração: caso a conjuntivite fique mais séria, os olhos do cão irão apresentar pus.

Como combater os sintomas da conjuntivite canina?

No último sintoma citado, em que ocorre o surgimento de pus, é extremamente importante que o dono do cão o leve ao veterinário, pois a conjuntivite já terá se agravado e ainda poderá ocasionar em grandes danos no animal.

Mas, caso isso não tenha acontecido, existem diversas coisas que o dono pode realizar em casa e que garante o alívio do desconforto do cão, confira:

  • Limpar a região dos olhos: com o soro fisiológico, procure limpar os olhos do cão, onde você deve introduzir gotas do soro no globo ocular, em que não somente irá aliviar o desconforto, como irá umedecer e refrescar muito.
  • Pergunte ao veterinário sobre o colírio: é importante falar com um profissional para que ele lhe informe qual é o melhor colírio que você pode aplicar no seu cão e que irá ajudar a diminuir a inflamação.
  • Use um colar elisabetano: caso você note que o cão está coçando muito a região dos olhos, é interessante que você coloque um colar elisabetano, o qual irá impedir que isso aconteça.

É extremamente importante que você procure ter atenção em qualquer alteração que pode acontecer no corpo do seu cão e busque tomar as medidas corretas para poder ajuda-lo a aliviar os sintomas, pois logo você irá perceber que não é nada fácil como parece.

Quais cães são mais propensos a conjuntivite?

Existem raças de cães que devido à algumas razões hereditárias são bem mais propensas em sofrerem de inflamação nos olhos do que outras.

Assim, tanto o Poodle como o Cocker são consideradas como raças propensas por conta de causas hereditárias, em que a sua prevenção pode ser realizada com exame realizado com antecedência. Com isso, é necessário que tenham mais cuidados específicos dos olhos pelo resto da vida.

Além ainda das raças hereditárias, o Pug e o Pequinês, devido a conformação do seu crânio, eles estão bem mais expostos a qualquer mudança temporal.

E, de maneira geral, a todos os elementos com que se relacionam na sua vida, como ao cheirar, possui mais chance de penetrar nos olhos corpos estranhos e originar a conjuntivite.

Dessa forma, é importante também que se tenha um cuidado redobrado com os olhos dessas raças, além de consultar um médico veterinário sobre como se deve limpar diariamente para que esse problema não ocorra.

Portanto, é essencial que o cão seja levado com mais frequência ao médico veterinário na intenção de já adiantar o diagnóstico e evitar não apenas a conjuntivite canina, mas outros tipos de doenças, pois como eles estão sempre expostos ao ar livre e inúmeras substâncias, tal problema pode ocorre a qualquer momento.


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nossas dicas