Você está aqui: Início » Curiosidades » Cães braquicefálicos

Cães braquicefálicos

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

É comum que algumas pessoas que gostem de animais prefiram aqueles que tem o focinho achatado e com dobras no rosto. Dessa forma, esses animais são bastante conhecidos como cães braquicefálicos,

No entanto, não são todos os cães que podem desenvolver a síndrome braquicefálica, mas, as mudanças no corpo são bastante visíveis e podem-se reverberar de inúmeras maneiras em cada raça ou cachorro.

Além ainda dos maxilares, o cachorro que possui o focinho achatado, ainda apresenta narinas estreitas, onde existe um menor espaço no nariz para a passagem de ar, o que os deixa mais cansado e ofegante. Mas, em situações graves, existem cirurgias para a correção dessa falha, onde se abre a região nasal.

O que são os cães braquicefálicos?

Os cães braquicefálicos tiveram a sua criação para terem um maxilar inferior normal, isto é, proporcional ao tamanho do seu corpo, e um maxilar superior mais recuado, onde possuindo essa aparência, esses cães foram comprometidos. Assim, os donos devem se familiarizar com as principais necessidades desses cães.

Em relação as raças de cães braquicefálicos mais comuns, podemos encontrar o Boston terrier, Boxer, Buldogue inglês e francês, Maltês, Mastiff, Pequinês, Pug Carlino, Lhasa Apso, Shih Tzu, entre outros.

É importante que você saiba que nenhuma dessas raças possuíam tais características de forma natural, pois os seres humanos que foram as criando conforme os seus critérios estéticos ou utilitários, como comercialização e venda, o que fez com essas raças fossem suscetíveis a síndrome braquicefálica.

O que é síndrome braquicefálica?

Quanto a síndrome braquicefálica, esse é um conjunto de anomalias anatômicas em que os cães com rosto achatado sofreram, podendo levar a uma ampla gama de problemas na respiração.

Mesmo que determinadas raças sejam mais predispostas a sofrerem com esse problema, isso não significa que todos os cães possam desenvolver a síndrome braquicefálica, a qual se produz diferentes patologias, como:

  • Palato mole: esse é quando se estende mais do que o normal, tendo um alongamento que bloqueia as vias aéreas.
  • Anormalidades na faringe: no caso do formato dos tecidos e dos órgãos que vão desde o nariz a garganta, eles provocam problemas no seu funcionamento, onde essas anomalias geram obstruções de passar o ar para a traqueia.
  • Narinas estreitas: nesse caso elas causam o impedimento do cão respirar por meio do nariz.

Importância da respiração para os cães!

É comum que todos os seres vivos necessitem respirar para poder garantir oxigênio ao organismo, e no caso dos cães, essa é uma forma deles regularem a sua temperatura corporal, já que eles não são capazes de suarem, pois na realidade os cachorros suam bem pouco nas patas, porém, isso não é o bastante.

Assim, a ação de ofegar é uma respiração superficial e rápida, em que no período ofegante, a evaporação da água através da língua do cachorro é bem mais rápida, e isso acontece no trato respiratório superior, sendo uma parte do corpo que auxilia na regulagem da temperatura do corpo do cão.

Com isso, esse fundamental processo pode ser afetado quando o cão acaba sofrendo da síndrome braquicefálica, e ao não possuir uma respiração de forma adequada, ele acaba tendo uma onda de calor, em que quando isso ocorre, as células do corpo podem morrer de maneira bastante rápida.

Além disso, o cérebro pode ainda ter inchaços e levar a convulsões, e o sistema digestivo pode não ter irrigação de sangue, o que causa no surgimento de úlceras, além dos rins poderem também sofrerem danos que são irreversíveis, e tudo isso, em menos de uma hora.

Dessa forma, se você possui um cão braquicefálico, é extremamente importante que você conheça todos os seus padrões respiratórios, pois ele apresenta bem mais dificuldades do que outros tipos de raças para respirar.

Já em relação ao calor, os cães braquicefálicos sintam bem mais calor, sendo isso uma consequência por estarem ofegantes, onde eles possuem a dificuldade de passar a língua no focinho para resfriar, assim como os cães normais, e com isso, sempre estão com hipertermia e com a língua de fora.

Por isso, é preciso que os donos tenham mais cuidados e atenção para que os cães braquicefálicos não fiquem muito tempo exposto ao sol ou acima do peso, pois assim eles ficam menos cansados e ofegante, além do coração não ficar muito acelerado.

Quanto aos olhos dos cães braquicefálicos, eles também são vítimas da síndrome, onde se pode notar que eles ficam esbugalhados em certas raças devido a face achatada, e como não acompanham a anatomia do restante da cabeça, os olhos tendem a ficarem bem mais para frente.

Quando procurar o veterinário para ajudar os cães braquicefálicos?

É comum notar certos sintomas em cães braquicefálicos para que assim o dono busque a ajuda de um veterinário, onde tais sintomas são:

  • Roncos no sono;
  • Ruídos na respiração;
  • Respiração muito desordenada ou irregular no sono;
  • Aumento de períodos ofegantes;
  • Muitos desmaios.

Tratamento da síndrome braquicefálica

No momento em que o veterinário diagnosticar que o cachorro possui a síndrome braquicefálica, é possível que ele conte com diversos tipos de tratamentos, os quais são:

  • Cirurgia: esse procedimento pode alargar as narinas do cachorro e encurtar o palato, além de ser possível retirar os tecidos que se encontram sobrando.
  • Uso de medicamentos: os corticoides anti-inflamatórios, remédios contra tosse e broncodilatadores são os mais usados, porém, não são capazes de resolverem de forma completa o problema, mas ajudam muito em um momento de crise.

Quais os cuidados com cães braquicefálicos

Poucas pessoas sabem, mas a pressurização de aviões pode provocar muitas dificuldades de respiração em cães braquicefálicos e, por isso, não é indicado que o dono leve o cão na parte que é especial para animais, mas sim, que dê preferência junto dele, em uma caixa adequada e embaixo do banco.

Além disso, como já foi falado anteriormente, é preciso que o dono tenha cuidado ao deixar o cão muito tempo no sol, pois a temperatura do cão braquicefálico pode subir muito e desaguar em complicações bem maiores, além ainda de deixa-lo bem mais ofegante.

Portanto, antes de buscar por cães braquicefálicos, procure ter em mente que mais do que um companheiro bastante fofo, ele é um cão muito frágil e dispendioso, sendo necessário sempre o levar ao veterinário, pois tais problemas de saúde requerem cuidados e uma paciência redobrada.


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nossas dicas